Fonte: OpenWeather

    Transporte Coletivo


    Sem 13º, rodoviários ameaçam paralisação geral para a próxima segunda

    Com os salários atrasados desde 7 de dezembro, trabalhadores exigem pagamento de 13º salário e adiantamento salarial em dezembro

    Alguns ônibus voltaram para a garagem das empresas, e outros pararam nos próprios terminais das linhas nos bairros
    Alguns ônibus voltaram para a garagem das empresas, e outros pararam nos próprios terminais das linhas nos bairros | Foto: Divulgação

    Manaus – O transporte coletivo de passageiros da cidade poderá continuar em paralisação na próxima semana, se não houver acordo entre rodoviários e os empresários do transporte público sobre a permanência de cobradores e a definição do pagamento do 13º salário.

    Nas primeiras horas da próxima segunda-feira (21), uma paralisação geral da frota de ônibus deverá ser feita. O anúncio foi feito nesta terça-feira (15) pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo Urbano e Rodoviário de Manaus. Com os salários atrasados desde 7 de dezembro, os rodoviários exigem que os pagamentos sejam realizam até amanhã (16).

    Paralisação surpresa

    Também foram discutidos o fim da função de cobrador, mas os representantes das duas categorias ainda não chegaram em um consenso
    Também foram discutidos o fim da função de cobrador, mas os representantes das duas categorias ainda não chegaram em um consenso | Foto: Divulgação

    Durante as negociações, na sede do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), os rodoviários realizaram a “paralisação de alerta”. Por cerca de uma hora e meia, eles interromperam os serviços em alguns pontos da capital. As suspensões das atividades tiveram início às 9h e se estendeu até às 10h30.

    Mais de 46 linhas de transportes foram afetadas, conforme o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram). Antes do atraso dos salários de novembro virar motivo de conflito entre as duas entidades, as últimas semanas foram marcadas por reuniões e constantes ameaças de greve

    Nota

    Em nota, a Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana, intermediou a reunião entre empresários e trabalhadores a fim de diminuir os impasses referentes à reivindicação em relação ao pagamento de salários. O órgão acompanha a situação para orientar os usuários do transporte coletivo na capital.

    A Prefeitura de Manaus ressalta que repassou às empresas de ônibus o pagamento equivalente à gratuidade no transporte coletivo nos dois turnos das eleições municipais e, além disso, mantém o pagamento do subsídio ao sistema.

    Sinetram

    Até o momento da publicação desta matéria, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) ainda permanecia em negociação com o sindicato dos rodoviários, dependendo do ajuizamento da ação pelo Sinetram. 

    Leia Mais:

    Greve geral: rodoviários dão prazo de 24h para empresários de Manaus

    Motoristas desrespeitam lei e são flagrados alcoolizados

    TST marca julgamento da greve dos funcionários dos Correios

    Comentários