Fonte: OpenWeather

    Fiscalização


    Mais de 30 condutores são detidos sob efeito de álcool pelo Detran-AM

    A operação Lei Seca foi realizada em diversas zonas da cidade visando combater as irregularidades no trânsito durante as comemorações natalinas.

    Os infratores terão o direito de dirigir, suspenso por 12 meses
    Os infratores terão o direito de dirigir, suspenso por 12 meses | Foto: Divulgação

    O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) realizou operação fiscalização de trânsito, onde foram detidos 34 motoristas dirigido sob o efeito de bebida alcoólica. Ainda foram levados 25 veículos para o parqueamento, devido a irregularidades. 

    De acordo com o coordenador do Neot, Victor Mansur, um Mustang Ford GT foi removido porque o condutor fugiu do local.

    “Nós solicitamos que ele fizesse o teste do bafômetro, e ele disse que iria fazer, mas quando percebemos, ele abandonou o local. Cerca de uma hora depois, o advogado do condutor apareceu pedindo desculpas, mas o veículo já havia sido removido”, explicou.

    As fiscalizações aconteceram da noite desta quinta (24) até a manhã da sexta-feira (25). As blitze foram montadas nas avenidas Efigênio Sales, Mário Ypiranga Monteiro e Governador José Lindoso.

    No total, 191 pessoas foram autuadas por diversos tipos de irregularidades. Além disso, 10 pessoas se recusaram a fazer o teste do bafômetro e 25 condutores tiveram os veículos removidos.

    Multas

    pessoas flagradas dirigindo sob efeito de bebida alcoólica devem ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida e perder o direito de dirigir por 12 meses, sendo ainda multados em R$ 2.934,70.

    Já os condutores que se recusarem a fazer o teste do bafômetro são enquadrados no artigo 165-A, que prevê as mesmas sanções aplicadas a quem testou positivo no bafômetro. 

    *Com informações da assessoria

    Leia mais: 

    Detran-AM anuncia mudanças no atendimento presencial  

    Terminal 6 é inaugurado na zona norte de Manaus  

    Lojas do Centro abrem clandestinamente no 1º dia de restrição  

    Comentários