Fonte: OpenWeather

    Previsão Climática


    No AM, fortes chuvas estão previstas para primeiro trimestre de 2021

    Chuvas acima do padrão estão relacionadas a Zonas de Convergência que resultam na instabilidade da região

     

    Fenômeno La Niña pode contribuir para condições de chuvas  no AM
    Fenômeno La Niña pode contribuir para condições de chuvas no AM | Foto: Arquivo EM TEMPO

    Manaus – Nos primeiros meses deste ano o calor promete dar uma pausa para os manauaras. A previsão climática indica chuvas acima do padrão climatológico durante o trimestre de 2021, é o que afirma o meteorologista Lucas Mendes, do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

    “A previsão climática indica manutenção do resfriamento anômalo no Oceano Pacífico, com a manutenção da condição de La Niña. Há também a expectativa de manutenção do aquecimento no Atlântico Tropical Norte e Equatorial, condições estas que propiciam precipitações (chuvas) acima do padrão climatológico durante o trimestre janeiro-fevereiro-março de 2021”, explicou Mendes.

    De acordo com o departamento de clima dos Estados Unidos, o National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), o fenômeno climático La Niña para ser considerado ativo, as águas do Pacífico devem estar mais geladas que o padrão por um tempo prolongado, registro que vem ocorrendo há nove meses.

    As chuvas acima do padrão registrado na capital, podem estar relacionadas a Zonas de Convergências, que resultam na instabilidade da região, é o que afirmou Mendes.

    “Com relação a questão das chuvas acima do padrão climatológico, sistemas meteorológicos conhecidos como Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) possibilitam o desenvolvimento de áreas de instabilidade na região. Além disso, a manutenção do fenômeno La Niña contribui para um excedente de chuvas no estado do Amazonas ao longo dos próximos meses”, pontuou. 

    E o  calor manauara ?

     

    Em Manaus, o verão amazônico, que inicia em junho e permanece até o mês de outubro, também é popularmente conhecido pela previsão de pouca chuva, típico da estação seca
    Em Manaus, o verão amazônico, que inicia em junho e permanece até o mês de outubro, também é popularmente conhecido pela previsão de pouca chuva, típico da estação seca | Foto: Arquivo EM TEMPO

    Segundo a climatologia, os meses considerados mais quentes estão no intervalo de agosto até novembro com dias mais ensolarados. Em Manaus, o verão amazônico, que inicia em junho e permanece até o mês de outubro, também é popularmente conhecido pela previsão de pouca chuva, típico da estação seca.

    O meteorologista Willy Hagi, consultor da empresa Meteonorte, disse que fenômenos na região não afetam a previsão climática, com o aquecimento global cada vez maior, a tendência é que nos próximos anos a temperatura aumente.

    “Mesmo que 2021 esteja começando com uma La Niña - fenômeno climático caracterizado por temperaturas mais frias no Oceano Pacífico e, que costuma reduzir as temperaturas em partes do mundo, não quer dizer que esse será um ano de frio. O aquecimento global faz com que a tendência do planeta seja sempre de temperaturas acima da média, mesmo que fenômenos que reduzam o calor possam acontecer em alguns momentos”, afirmou.

    Conforme dados da Organização Meteorológica Mundial (OMM), a década de 2011-2020 é a mais quente já observada em todo o registro histórico de mais de 150 anos.

    Um dos principais motivos para o aumento do calor é a emissão de gases dos efeitos estufa, além do desmatamento e queimadas na região, é o que diz o meteorologista.

     “O principal fator que causa o aquecimento global é a emissão de Gases do Efeito Estufa (GEEs) para a Atmosfera, que é intensificada desde o início da Revolução Industrial. O desmatamento e as queimadas em grande escala nas nossas florestas tropicais também contribuem para aumentar as temperaturas tanto local quanto globalmente”, pontuou.

    Nos dez primeiros meses de 2020, foi superada a cifra total de incêndios em todo ano de 2019, com 93.356 focos, ante 89.176 no ano de 2019 e 68. 345 em 2018, é o que afirma o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). 

    Em razão disso, ondas de calor podem ser cada vez mais frequentes em centros urbanos de Manaus. No ano de 2020, Manaus registrou os dias mais quentes da cidade, entre 6 e 7 de setembro, conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) com a temperatura máxima do ano de 37.2º C. 

    Leia Mais:

    Final de semana prolongado tem previsão de chuvas na região Norte

    Amazonas Energia divulga alerta sobre risco de temporal nesta semana

    No AM, final do ano pode ser marcado com grande volume de chuva

    Comentários