Fonte: OpenWeather

    Pandemia


    ‘Minha mãe não pode morrer sem ar’, clama filho em hospital de Manaus

    O autônomo Adenauer Seixas, de 36 anos, contou o drama que viveu nos últimos dias com a mãe, de 64 anos, internada com Covid-19, no Hospital 28 de Agosto

     

    A idosa foi internada, nesta sexta-feira (15), com Covid-19 e desde então luta para sobreviver.
    A idosa foi internada, nesta sexta-feira (15), com Covid-19 e desde então luta para sobreviver. | Foto: Ayrton Senna Gazel

    Manaus – Sentado em um banco da área reservada aos acompanhantes, na parte externa do Hospital 28 de Agosto, Zona Centro-Sul de Manaus, o autônomo Adenauer Seixas, de 36 anos, aguardava apreensivo por notícias da sua mãe, de 64 anos. A idosa foi internada, nesta sexta-feira (15), com Covid-19 e desde então luta para sobreviver.

    A internação repentina da idosa, em um momento de crise na rede pública de saúde, assombrou os familiares. Eles ainda evitaram ao máximo levar matriarca para o hospital.

    “Eu tinha medo de trazer a minha mãe para o hospital, e ela morrer sem ar. Isso não pode acontecer”, lamentou o autônomo.

    Ele contou, ainda, que preferiu tratar a mãe em casa, durante três dias, mas acabou ficando sem saída, após a escassez de gás oxigênio até em empresas particulares.

    “Depois que o estoque de oxigênio do meu fornecedor acabou, resolvemos trazê-la para o hospital, mesmo correndo os riscos. Apesar de sabermos que a situação é desesperadora, fomos obrigados para salvá-la” conta ele.

    O caso de Seixas é só mais drama entre tantas famílias afetadas por uma pandemia que castiga o Amazonas, com falta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), recordes sucessivos de enterros no cemitério e escassez de oxigênio.

    O gás que tanto ajudou a mãe de Adenauer, que está amparada no 28 de Agosto, deve auxiliar na recuperação de outro familiar, que também passa por tratamento contra a doença em casa. 

    Situação normalizada

    Segundo funcionários do HPS 28 de Agosto, o abastecimento de oxigênio na unidade de saúde foi normalizado, na manhã desta sexta, pelo menos, por enquanto, já que a unidade de saúde está superlotada, e o insumo está sendo utilizado rapidamente.

    Comentários