Fonte: OpenWeather

    Imunização


    'Não houve desvio de vacina, está tudo registrado', afirma David

    O prefeito deu detalhes sobre o plano de imunização da Covid-19 em Manaus

     

    A vacinação deve ser retomada o mais breve possível
    A vacinação deve ser retomada o mais breve possível | Foto: Bianca Ribeiro

    Manaus - O prefeito de Manaus, David Almeida, afirmou nesta quinta-feira (21), durante coletiva de imprensa, que não houve desvio da vacina CoronaVac destinada nesta primeira fase à imunização dos profissionais da saúde que atuam na rede municipal e estadual em Manaus. Segundo Almeida, os dados com os nomes de todos os imunizados serão repassados aos órgãos de controle e a vacinação deve ser retomada o mais breve possível. 

    "Quem determina as unidades de saúde prioritárias para a vacinação é o Ministério da Saúde. Das 40.072 doses da CoronaVac que recebemos, 19.250 ficaram para vacinar os profissionais de saúde, 400 para asilos e 353 para indígenas, já incluindo as duas doses necessárias para cada imunização. As vacinas foram contadas uma a uma, no dia em que chegaram. Entendemos que havia necessidade de mais doses. Somente profissionais da saúde que atuam pela prefeitura são 12.500 e nesta primeira fase só poderemos imunizar 1577, ou seja um total de 8% das doses destinadas aos profissionais que atuam na linha de frente", explicou o prefeito.

    David Almeida ainda expôs a indignação com a propagação de notícias falsas sobre a vacinação. "Não existe ninguém sendo vacinado de forma errada. Todos possuem CPF, todos estão registrados. Os dados estão sendo incluídos no Ministério da Saúde com os nomes dos servidores. Temos o número exato e tudo será repassado aos órgãos de controle. A quem interessa espalhar mentiras, criar o caos e gerar falácias? Todos os serviços estão funcionando e isso incomoda quem quer propagar notícias falsas. Tivemos grandes conquistas nestes últimos dias, mas não queremos protagonismo, queremos trabalhar", destacou. 

    O prefeito destacou que nos últimos dias mais oito ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) passaram por reparos e já foram cedidas para o enfrentamento à Covid-19. Macas e cilindros foram cedidos ao Hospital Universitário Getúlio Vargas. Após negociação entre a Prefeitura e o Ministério da Saúde, o teto do Sistema Único de Saúde (SUS) passou de R$ 190 milhões para R$ 380 milhões. 

    "Manaus não aguenta mais ser humilhada. Nós assumimos a gestão no pior momento da pandemia. Se não fossem essas mentiras propagadas já teríamos vacinado a nossa meta, mas tivemos de paralisar temporariamente esse processo. É provável que ainda na sexta-feira (22), a vacinação seja retomada. Nossa equipe está reunindo a lista para enviar aos órgão de controle. Estou muito feliz, não tenho que me esconder e nem nada do que fiz. Manaus vai voltar a sorrir, o povo vai se orgulhar de Manaus. Em seis dias abrimos quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS), geramos atendimentos, vamos conseguir mais 102 médicos do programa Mais Médicos", destacou.

    Os agentes funerários e coveiros também foram citados por David na coletiva e um pedido para que eles sejam incluídos no grupo prioritário deve ser encaminhado à Justiça". 

    "Já chega de se despedir dos nossos queridos. Vamos esquecer a política, esse é o momento de salvar vidas", concluiu o prefeito. 

    Leia Mais

    David Almeida afirma que município tem oxigênio para manter serviços

    David Almeida não descarta lockdown em Manaus, caso situação piore

    David Almeida restringe circulação de servidores na sede da Prefeitura

    Comentários