Fonte: OpenWeather

    Reforço


    Governo planeja instalar mais duas enfermarias de campanha em Manaus

    Wilson Lima esclareceu que há possibilidade de criar novas enfermarias de campanha, ainda nas dependências do HPS Delphina Aziz, como também no Platão Araújo e 28 de Agosto

     

    A estrutura começou a operar, inicialmente, com 14 leitos clínicos de um total de 57
    A estrutura começou a operar, inicialmente, com 14 leitos clínicos de um total de 57 | Foto: Divulgação

    Manaus -  A enfermaria de campanha montada pelo Exército no Hospital e Pronto-socorro(HPS) Delphina Aziz, na Zona Norte de Manaus, começou a receber, nesta quarta-feira (27), pacientes da unidade que estão na fase final do tratamento contra Covid-19. A estrutura começou a operar, inicialmente, com 14 leitos clínicos de um total de 57.

    Durante a solenidade de abertura do espaço, o governador Wilson Lima esclareceu que há possibilidade de criar novas enfermarias de campanha, ainda nas dependências do HPS Delphina Aziz, como também no Platão Araújo e 28 de Agosto. 

    "Já determinei um estudo para avaliar essa possibilidade nas três unidades hospitalares. Assim que garantirmos a sustentabilidade nessas ações, vamos executar", declarou Wilson. 

    Tratamento

    Os pacientes da enfermaria de campanha do Delphina Aziz vão receber atendimentos com equipe médica especializada, incluindo fisioterapeutas. No local, foram instaladas duas mini usinas de oxigênio, que geram sustentabilidade para o fornecimento do gás aos leitos que ocupam o espaço.  

    "Esses pacientes possuem previsão de alta entre 48 e 72h. No momento em que ocupam esses leitos,  deixam leitos vagos dentro do Hospital Delphina Aziz, permitindo que mais pessoas sejam atendidas na unidade.  Aqui também continuamos o processo de abertura de uma nova ala no 6° andar", relatou.  

    Oxigênio em Manaus

    O secretário de saúde, Marcellus Campêlo destacou que o Governo acompanha os dados epidemiológicos e já prevê a necessidade de mais oxigênio disponível por dia entre 120 e 135 mil metros cúbicos. Segundo ele, é necessário manter o fornecimento de hoje e investir em estrutura de oxigênio adicional. A demanda cresce pelo menos 2% ao dia. 

    Campêlo também comentou sobre a urgência da vacinação. "Toda vacinação é urgente. O que aconteceu em Manaus foi que a quantidade de doses que chegaram é menos que a quantidade de profissionais de saúde existente. Houve a necessidade de trabalhar a prioridade da prioridade. Já tivemos reunião com os órgãos de controle e isso é prioridade", concluiu.

    Leia mais 

    Hospital Nilton Lins passa a oferecer leitos para Covid-19 em Manaus

    Governo do Amazonas exige que médico prove denúncia de eutanásia

    Vacinação contra Covid para idosos será conforme o mês de nascimento

    Comentários