Fonte: OpenWeather

    Oxigênio


    Amazonas recebe 80 concentradores de oxigênio do Unicef e Opas

    Do total de concentradores entregues hoje, o Unicef fez a doação de 50 equipamentos, e a Opas destinou 30 concentradores

     

    Segundo Wilson Lima, esse apoio também deve atender a demanda de pessoas com problemas respiratórios
    Segundo Wilson Lima, esse apoio também deve atender a demanda de pessoas com problemas respiratórios | Foto: Divulgação Secom

    Manaus - O governador Wilson Lima acompanhou, na manhã desta quarta-feira (10), a chegada de 80 concentradores de oxigênio da ajuda humanitária do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para as unidades de saúde da capital e do interior.

    Os concentradores de oxigênio são equipamentos que armazenam e filtram as moléculas de oxigênio em seu interior. Ou seja, todo o processo é realizado no interior da máquina.

    Segundo Wilson Lima, esse apoio também deve atender a demanda de pessoas com problemas respiratórios, que necessitam do uso do equipamento para tratamento em casa.

     

    As doações são parte da resposta emergencial aos impactos da Covid-19 no estado pela Organização das Nações Unidas (ONU)
    As doações são parte da resposta emergencial aos impactos da Covid-19 no estado pela Organização das Nações Unidas (ONU) | Foto: Divulgação Secom

    “A Unicef e também a Opas têm sido grandes parceiros do estado do Amazonas já de algum tempo, e principalmente nesse momento tão difícil da pandemia. Os equipamentos que estamos recebendo hoje serão importantes para atender aquelas pessoas atingidas pela Covid, tanto na capital quanto no interior, e especialmente aquelas pessoas que fazem o tratamento em casa, para evitar que elas levem aquela estrutura grande de cilindros”, comentou. 

    Do total de concentradores entregues hoje, o Unicef fez a doação de 50 equipamentos, e a Opas destinou 30 concentradores. As doações são parte da resposta emergencial aos impactos da Covid-19 no estado pela Organização das Nações Unidas (ONU). 

    Atualmente, a oferta e o consumo de O2 no estado está equilibrada. O fornecimento diário às unidades de saúde, incluindo as redes pública e privada, é superior a 86 mil metros cúbicos/dia.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Amazonas é o estado brasileiro que mais vacinou contra a Covid-19

    Covid-19: Parintins mantém toque de recolher por mais 15 dias

    Comentários