Fonte: OpenWeather

    Oportunidade


    Sinduscon-AM abre cadastro de currículos para a Construção Civil

    No ano passado, mais de 6 mil profissionais foram cadastrados e consultados pelas empresas associadas ao sindicato

     

    Ao longo de 2020, a Construção civil no Amazonas gerou 15.464 admissões
    Ao longo de 2020, a Construção civil no Amazonas gerou 15.464 admissões | Foto: Divulgação

    Manaus - Pelo terceiro ano consecutivo, o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon-AM) abre, nesta segunda-feira (5), o cadastro de currículos para diversas áreas de atuação na construção civil. Os interessados devem preencher os dados no site, pelo endereço eletrônico e enviar currículo em formato PDF.

    Os currículos cadastrados são disponibilizados para as empresas associadas ao sindicato. As vagas mais requisitadas pelas empresas neste ano são: pedreiro, carpinteiro, auxiliar administrativo, administrativo de obra, engenheiro civil, eletricista, bombeiros hidráulicos, serviços gerais e outros.

    Admissões

    No ano passado, o banco de currículos  do sindicato reuniu mais de 6 mil profissionais de 60 diferentes áreas de nível fundamental, médio e superior. Currículos que foram acessados por diversas empresas de pequeno porte, até multinacionais que atuam no segmento no Estado do Amazonas.

    Ao longo de 2020, a Construção civil no Amazonas gerou 15.464 admissões, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia. Em estoque, permaneceram empregados 22.285 trabalhadores no setor amazonense.

    Banco de Currículos

    Os candidatos às vagas de emprego devem acessar o site do sindicato e clicar em "Banco de Currículos". Em seguida, preencher as informações básicas e por último, anexar o currículo em formato PDF e enviar o documento. Só serão considerados os currículos enviados pelo site. O banco de dados fica à disposição das empresas que podem solicitar os currículos a qualquer momento.

    *Com informações da assessoria

    Veja mais:

    Construção civil tem alta de preços de 2% em março, diz FGV

    No Amazonas, custo da Construção Civil sobe 0,88% em fevereiro

    Construção civil é impactada por aumento de 100% no preço de insumos

    Comentários