Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Grupo Samel repudia reportagem que politiza estudo da proxalutamida

    Segundo a equipe da rede hospitalar, a publicação tentou politizar as discussões em torno do estudo clínico que testou a proxalutamida no tratamento da Covid-19

     

    A publicação do O Globo afirma que há o risco de os organizadores terem deixado uma quantia expressiva de voluntários morrerem
    A publicação do O Globo afirma que há o risco de os organizadores terem deixado uma quantia expressiva de voluntários morrerem | Foto: Reprodução/Internet

    MANAUS - O presidente do Grupo Samel, Luis Alberto Nicolau, e o diretor técnico da instituição, o médico Daniel Fonseca, criticaram a reportagem veiculada nesta semana pelo jornal O Globo. Segundo a equipe da rede hospitalar, a publicação tentou politizar as discussões em torno do estudo clínico que testou a proxalutamida no tratamento da Covid-19, desenvolvido em parceria com cientistas da empresa norte-americana Applied Biology.

    Na matéria publicada no O Globo, a colunista Malu Gaspar afirmou que pesquisadores envolvidos no combate ao coronavírus estão preocupados com os estudos promovidos pelo Grupo Samel. A publicação afirma que há o risco de os organizadores terem deixado uma quantia expressiva de voluntários morrerem desnecessariamente ao longo do trabalho.

    De acordo com o presidente do Grupo Samel, a matéria não possui nenhum respaldo técnico e científico. "Os dados a respeito da pesquisa e os resultados fantásticos são reais. E o nosso dever, como cidadão e como pessoa de bem, é publicar as informações que coletamos e é isso nós fizemos. Nós demos publicidade ao estudo, para possibilitar que mais pessoas pudessem ser salvas. São matérias como essa que atrapalham o desenvolvimento de novas iniciativas no Brasil", afirmou Luís Alberto Nicolau.

    O presidente do grupo destacou que a pesquisa ocorre em um momento no qual o país  contabiliza praticamente 3 mortes por Covid-19 por minuto, e que os estudos serão publicados nas revistas científicas mais renomadas do mundo.

    Daniel Fonsenca, diretor técnico da instituição, também repudiou a matéria do jornal O Globo. "É importante ressaltar que, ao contrário do que é insinuado na matéria, nenhum paciente deixou de receber o tratamento padrão. A proxalutamida foi dada aos voluntários como uma terapia adicional", explicou o médico.

    Confira, na íntegra, a nota do Grupo Samel

    O presidente do Grupo Samel, Luis Alberto Nicolau, e o diretor técnico, Dr. Daniel Fonseca, vêm a público repudiar a reportagem veiculada nesta semana pelo jornal O Globo, que tenta politizar as discussões em torno do estudo clínico que testou a proxalutamida no tratamento da Covid-19, desenvolvido em parceria com cientistas da empresa norte-americana Applied Biology.

    Com 40 anos de atuação, o Grupo Samel é uma empresa genuinamente amazonense que possui certificações máximas de qualidade que atestam a eficiência de seus processos, assegurando padrões de excelência e segurança para seus mais de 100 mil clientes e suas equipes profissionais altamente especializados, em nível nacional e internacional. 

    Na pandemia do Sars-CoV-2, o Grupo Samel consolidou seu protagonismo na região Norte na área de Pesquisa & Desenvolvimento com a criação da Cápsula Vanessa, alicerçada na Ventilação Não Invasiva (VNI), método cuja eficácia foi reconhecida tanto pelo Ministério da Saúde quanto pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

    No momento em que o Brasil, o Grupo Samel reafirma seu compromisso com a missão de salvar vidas por meio do investimento na ciência brasileira, e repudia toda e qualquer iniciativa sem qualquer respaldo técnico que tente prejudicar o desenvolvimento de novas iniciativas de saúde.

    Leia mais

    FVS informa a aplicação de 640.709 doses de vacina contra Covid no AM

    Governo realiza testes na Estação de Tratamento de Esgoto do Prosamim

    Governo aumenta testagem de Covid e disponibiliza resultado na web

    Comentários