Fonte: OpenWeather

    Reencontro


    Jovens reencontram família após se perderem na reserva Aldolpho Ducke

    Os seis adolescentes teriam adentrado a reserva para procurar bola de futebol, mas acabaram se perdendo e passando a noite na floresta

     

    Com o passar das horas e  escuridão da noite, os adolescentes precisaram dormir na mata, para no dia seguinte continuarem a caminhada.
    Com o passar das horas e escuridão da noite, os adolescentes precisaram dormir na mata, para no dia seguinte continuarem a caminhada. | Foto: Reprodução

    Manaus - Após quase um dia desaparecidos, seis adolescentes  que se perderam na reserva Aldolpho Ducke acham saída da mata e reencontram familiares na manhã deste domingo (25). À imprensa, os jovens, entre 13 e 17 anos, afirmaram que adentraram a floresta procurando por uma bola de futebol.

    Por volta das 10h da manhã, um dos adolescentes encontrou a saída da reserva. Minutos depois, o resto do grupo conseguiu seguir o mesmo caminho de volta. Os jovens informaram que, logo após perceberem que estavam perdidos, começaram a buscar ajuda. Com o passar das horas e  escuridão da noite, precisaram dormir na mata, para no dia seguinte continuarem a caminhada.

    Desespero da família

    Após o resgate, um dos garotos informou que ele e os demais estavam jogando futebol em um campo próximo à reserva, quando a bola caiu em um córrego. O grupo pulou as grades do Museu da Amazônia (MUSA) em busca do objeto, mas conseguiu encontrar o caminho de volta apenas pela manhã. Importante ressaltar que a reserva possui 10 mil hectares de extensão.

    Desesperados, familiares chegaram a pedir ajuda do Corpo de Bombeiros, mas foram informados que era necessário realizar Boletim de Ocorrência (B.0). Uma das mães relatou, ainda, que tentou acionar a polícia por volta das 22h de sábado (24), mas ninguém atendeu.

    Durante toda a noite, familiares fizeram buscas por áreas de lazer e campos de futebol da região, mas sem resultado.

    "Fui até a 13ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), mas estava fechada. Consegui fazer o B.O na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), mas até o início da manhã de domingo os bombeiros ainda não haviam chegado", informou uma das mãe à imprensa, sem revelar o nome.

    Já pela manhã, uma multidão se formava em frente à reserva, no bairro Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus. Na ocasião, familiares chegaram a entrar na mata.

    Buscas 

    A operação de busca contou com apoio da Polícia Militar, auxiliados por helicópteros e um cão farejador. Entretanto, poucas horas após a chegada dos profissionais, os jovens foram encontrados.

    "Quando chegamos ao local, havia muitos familiares e amigos, em torno de 100 pessoas. Logo em seguida, traçamos as estratégias para que a polícia prontamente se deslocasse ao local. Também entramos em contato com nosso canil, pois há um cão especializado para essas buscas", explicou o capitão da 13ª Cicom, Tasso Alves, coordenador geral do Comando de Polícia Ostensivo da Zona Norte (CPO)

    De acordo com o policial militar,  esta não é a primeira vez que pessoas se perdem na reserva.

    “É uma área federal restrita e de entrada não autorizada, e os garotos acabaram pulando uma das grades do MUSA. Isso serve de lição para os pais estarem de olho nos filhos. Naquela mata há animais, ou quem sabe pessoas que podem morar por lá. Hoje, estes jovens foram encontrados. Mas amanhã, não se sabe o que pode acontecer”, alertou o capitão, subcomandante da operação.

    Leia mais: 

    Por pouco: PM livra homem de linchamento após suspeita de roubo

    Família encontra cobra de dois metros em forro da casa, no AM

    Pedestres circulam sem máscara na Ponta Negra após reabertura de faixa

    Comentários