Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Estudo aponta estabilidade no contágio pelo novo coronavírus no AM

    Produzido pela Fiocruz, o InfoGrip divulgou novo boletim na sexta (30). Amazonas tem queda na taxa de transmissibilidade

    | Foto: Divulgação

    MANAUS – O boletim InfoGrip da semana 16, relatório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostrou que o processo de transmissão da Covid-19 apresenta uma estabilidade no Amazonas. Os dados que foram apresentados nesta sexta-feira (30) mostram também a situação epidemiológica de outros estados brasileiros.

    O Amazonas, junto com os estados do Maranhão, Espírito Santo e Pernambuco apresentaram esta semana uma estabilidade na transmissibilidade, ou seja, uma interrupção no processo de queda de transmissibilidade.

    “Nós esperávamos uma queda da taxa de transmissibilidade nesses estados. Todos os outros estados estão mostrando uma queda. Alguns deles em patamares altos ainda. Outros são relativamente mais baixos, mas nada para garantir uma segurança”, explicou o pesquisador da Fiocruz Leonardo Bastos, responsável pela estatística do boletim.

    A taxa de transmissibilidade é contada de um para cada 100 mil habitantes. No caso do Amazonas, apesar de apresentar queda em relatórios anteriores, ainda está alta, segundo o pesquisador Leonardo Bastos. Atualmente dez pessoas de 100 mil estão hospitalizadas. “Estatisticamente consideramos uma situação estável quando menos de um está hospitalizado a cada 100 mil habitantes. O Amazonas está de dez para cada 100 mil, mas já esteve numa situação pior: 40 para cada 100 mil”, explica Bastos

    Apesar da estabilidade, há estados com ritmo de contágio superior aos picos observados em 2020, como é o caso de Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rondônia, Santa Catarina, Sergipe, São Paulo e Tocantins. 

    O relatório da InfoGripe mostra que nenhum dos 27 estados apresentou sinal de crescimento até a Semana Epidemiológica 16 e 23. Apesar desse quadro, todas as regiões ainda se encontram na zona de risco, conforme o estudo.

    Capitais

    A estabilidade registrada nos estados ocorre também nas capitais brasileiras. Vinte e uma delas registraram queda no contágio, com destaque para o Rio de Janeiro que reduziu o número de casos e mortes. A capital do Amazonas também apresentou estabilidade.

    Algumas capitais, que até então apresentavam sinal de queda, dão sinais de possível interrupção ainda em patamares extremamente elevados. É o caso de Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Natal (RN) e Teresina (PI), confirmando a sinalização apresentada na Semana Epidemiológica 14.

    Alerta

    Apesar de aparentemente o Amazonas apresentar uma queda no número de mortes, o coordenador do InfoGrip, Marcelo Gomes alerta que este não é o momento para flexibilização de medidas restritivas. “A exemplo do que já aconteceu em Manaus, a flexibilização não é algo que deva ser viável no momento. Não podemos prever, mas uma terceira onda pode acontecer”, alerta Gomes

    Leia mais

    Vacinação reduz pela metade morte entre idosos com mais de 80 anos

    Flutuantes de Manaus são fiscalizados e orientados durante pandemia

    Sem respeito à vida, festa com mais de 500 pessoas acaba em Coari


    Comentários