Fonte: OpenWeather

    Proibição no AM


    Lei de vendas de combustíveis em galões e garrafas é descumprida no AM

    Motoristas e frentistas desconhecem a proibição e permanecem com a realização da venda ilegal dos combustíveis

     

    A venda de galões de gasolina é proibida desde 2008
    A venda de galões de gasolina é proibida desde 2008 | Foto: Reprodução

    É comum acontecer de um veículo acabar o combustível e ficar no “prego” nas ruas. O primeiro instinto do motorista é ir a um posto de gasolina, com uma garrafa pet ou um galão, para comprar o combustível e abastecer o veículo. No entanto, o que muitos não sabem é que a prática é proibida e altamente perigosa. 

    A intensa onda de atos de vandalismoque ocorreu em Manaus no último fim de semana, nos dias 6 e 7 de junho, fez vir à tona a proibição da venda de combustíveis em galões e garrafas pet.

    Circulou pelas redes sociais diversos vídeos de pessoas indo até o posto de gasolina, enchendo recipientes inapropriados e comprando os produtos. Os vídeos levaram a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) a realizar uma ação ostensiva para conscientizar os empresários, frentistas e a população da proibição da venda de gasolina desta forma. 

      Desde 2008, é proibido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) a comercialização da gasolina, que é um líquido inflamável, em recipientes não apropriados. Os postos e motoristas que decidirem fazer a compra dessa forma, podem ser inclusive autuados pela venda ou compra ilícita.  

    No entanto, muitos motoristas e frentistas desconhecem a proibição. De acordo com o Contran, a venda é proibida pelo risco que o combustível pode trazer para sociedade, sendo o de incêndio para a população. Inclusive, foi essa a forma que os criminosos conseguiram gasolina para cometer os atos de vandalismo em Manaus. 


    Suspeitos presos com galões de gasolina

     

    Um suspeito  identificado como “Pelé”, foi encontrado com galões de gasolina
    Um suspeito identificado como “Pelé”, foi encontrado com galões de gasolina | Foto: Divulgação


    Os policiais militares da 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) efetuaram a prisão de um suspeito de participar de atos de vandalismo a prédios públicos na cidade de Manaus, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste.

      De acordo com o capitão Daivison Soeiro, que coordenou a ação, um homem, identificado como “Pelé”, foi encontrado com galões de gasolina, e também com várias trouxinhas de drogas e armas de grosso calibre, que supostamente estariam sendo distribuídos. A prisão foi efetuada em um comércio de sucatas.  

    Além dele,  três jovens foram presos e um adolescente foi apreendido, na tarde de domingo (7), após serem flagrados com dois galões com gasolina, na rua Carire bairro Cidade Nova, zona Norte de Manaus.

    Os agentes da 6ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) receberam denúncias anônimas com informações sobre quatro homens que estariam transportando substâncias inflamáveis em duas motocicletas. 

    Os policiais capturaram os suspeitos, que foram encaminhados para a delegacia e foi constatado que tinham antecedentes criminais. 

    Fiscalização em postos de gasolina

     

    Uma equipe com 30 policiais realizaram a fiscalização
    Uma equipe com 30 policiais realizaram a fiscalização | Foto: Divulgação

    A reportagem do EM TEMPO questionou se a Polícia Civil continua com a fiscalização em postos nos próximos dias. No entanto, a PC-AM apenas informou sobre a ação que já havia feito na última segunda-feira (7).

    Na ação, a PC-AM enviou uma equipe com mais de 30 policiais, para uma ação de  conscientização para frentistas e empresários que não vendam combustível de forma irregular.  

    "

    Nesta segunda-feira (7), fizemos uma série de diligências pela capital do Amazonas para combater a criminalidade e pedindo para que os trabalhadores não vendam combustível em garrafas PETs ou galões. A Polícia Civil não para e os trabalhos de intensificação de policiamento vão continuar para maior tranquilidade da nossa população. "

    Tarso Yuri Soares, Delegado-adjunto geral

     

    O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-AM) também foi procurado pela reportagem do EM TEMPO, para saber se o órgão irá começar a intensificar a fiscalização nos postos. No entanto, não obteve resposta até o fechamento da matéria. 


    Acabou meu combustível. O que eu faço?

     

    O recomendado é sempre ter um contato de um serviço especializado para abastercer o carro em caso de pane seca
    O recomendado é sempre ter um contato de um serviço especializado para abastercer o carro em caso de pane seca | Foto: Divulgação

    Popularmente conhecido como “prego”, o nome na verdade é pane seca, e acontece quando o veículo para de funcionar, pois já consumiu todo o combustível disponível.

    Caso ocorra o problema, a principal atitude é chamar algum serviço que atenda a pane seca, ou chamar um guincho. Ir até um posto de gasolina com um recipiente impróprio não é uma opção. 

    O problema também consta no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e prevê multa de R$ 130,16, remoção do veículo e quatro pontos na CNH.

    Leia mais: 

    Polícia fiscaliza venda de galões de gasolina após ataques do CV no AM

    Policiais civis apreendem gasolina ilegal, em Tabatinga

    Conselheiros do CV são presos por envolvimento em ataques no Amazonas

    Comentários