Fonte: OpenWeather

    DINHEIRO PÚBLICO


    Beto D’Ângelo firma contrato de R$ 14 milhões com empresa investigada

    Contratos milionários são firmados pela prefeitura enquanto moradores reclamam da falta de assistência do órgão municipal

    Prefeito Beto D’Ângelo firmou contrato de R$ 14 milhões por fraude | Foto: Divulgação

    Manacapuru - O prefeito de Manacapuru (a 98 quilômetros de Manaus), Beto D’Ângelo (Republicanos), firmou um contrato com a empresa Costaplan Construções Ltda no valor de R$ 14 milhões para recuperação da orla do município. Além da alta quantia, chama a atenção a empresa já ter sido alvo de investigação do Ministério Público do Amazonas (MPAM), por fraude.

      Em 2020, a ação da promotora de Justiça Tânia Feitosa solicitou a suspensão de um contrato firmado com outro município amazonense após indícios que a empresa havia sido favorecida pela prefeitura. A contratação, que custou R$ 20 milhões, atenderia a realização de serviços de recapeamento asfálticos. No entanto, nessa contratação, alguns documentos haviam sido adulterados, segundo o MPAM.  

    Agora, conforme o Diário Oficial Eletrônico dos Municípios do Estado do Amazonas, em publicação do dia 25 de junho, a prefeitura de Manacapuru contratou a mesma empresa, inscrita no CNPJ: 07.228.748/0001-95, para construção de muro de contenção de erosão fluvial e recuperação de orla, no município.

     

    Prefeitura firmou contrato no valor de R$ 14 milhões para recuperação da orla do município
    Prefeitura firmou contrato no valor de R$ 14 milhões para recuperação da orla do município | Foto: Divulgação

    Segundo o cadastro da Receita Federal, a Costaplan opera desde 2005 na construção de edifícios. Considerada uma empresa de pequeno porte, sua sede fica localizada no bairro Planalto, Zona Centro-Sul de Manaus, com o capital social de R$ 2 milhões, seis vezes inferior ao que deve ser pago pela Prefeitura de Manacapuru.

    Contrato milionário

     

    Manacapuru também pretende gastar R$ 1 milhão na manutenção dos aparelhos de ar condicionado das escolas
    Manacapuru também pretende gastar R$ 1 milhão na manutenção dos aparelhos de ar condicionado das escolas | Foto: Divulgação

    Conforme o Diário Oficial Eletrônico dos Municípios do Estado do Amazonas, a prefeitura de Manacapuru também pretende gastar R$ 1 milhão na manutenção dos aparelhos de ar condicionado das escolas de Manacapuru.

    O contrato milionário foi firmado com a empresa J.S.B. Gomes Eireli, inscrita no CNPJ: 28.451.864/0001-49, com sede em Manacapuru, fundada em 2017. Conhecida como ‘Vitória Refrigeração’, a empresa de pequeno porte tem a principal atividade voltada ao comércio varejista especializado de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo.

    Falta de investimentos

      O que gera estranheza para os moradores de Manacapuru é o gasto em contratos milionários, enquanto é evidente a falta de assistência da Prefeitura Municipal com os afetados pela cheia.  

    “As famílias estão sendo prejudicadas e algumas doações vêm de instituições, que solidarizaram com a situação. O apoio da prefeitura é quase inexistente”, disse uma professora, que pediu para não se identificar.

      Os ramais das comunidades de Manacapuru estão em péssimas condições, praticamente sem trafegabilidade. O Ramal do Santo Antônio, por exemplo, está em uma situação lamentável e, por conta disso, mais de 600 famílias estão sendo prejudicadas.  

    Além da falta de investimentos, o atraso na entrega de obras é um assunto muito apontado por moradores de Manacapuru. Pontos estratégicos para a economia local continuam fechados ou com projetos de revitalização que se estendem por um período maior que o razoável. A restruturação do Terminal Pesqueiro, no centro da cidade, por exemplo, já teve a inauguração adiada por oito vezes.


    Posição

    A reportagem entrou em contato com a prefeitura de Manacapuru, além das empresas citadas, mas não obteve nenhuma resposta até o fechamento desta edição.

    Leia mais

    Obras atrasadas em Manacapuru geram suspeitas na gestão de D'Ângelo

    Comentários