Fonte: OpenWeather

    Dia dos Avós


    Boa relação com netos é fundamental para a saúde mental dos avós

    Essa relação, segundo a coordenadora de Ensino da Faculdade Santa Teresa e psicóloga Débora Nogueira, é fundamental para a saúde mental dos avós

    A procura por acompanhamento psicológico, segundo ela, aumentou consideravelmente | Foto: Reprodução

    MANAUS - Em muitas famílias, os avós são tratados com carinho e atenção. Muitos exercem participação significativa na vida familiar e, principalmente, na vida dos netos. Essa relação, segundo a coordenadora de Ensino da Faculdade Santa Teresa e psicóloga Débora Nogueira, é fundamental para a saúde mental dos avós, principalmente neste período de pandemia e isolamento social.

    “É uma relação em que ambos saem ganhando. De um lado, a criança recebe atenção e acolhimento dos avós, enquanto isso eles têm a oportunidade de acompanharem a nova geração da família, reviver experiências que proporcionam alegria, bem-estar e reduzem sentimentos de solidão e desânimo”, destaca a especialista, nesta segunda-feira (26) em se comemora o Dia dos Avós.

    A coordenadora de Ensino da Faculdade Santa Teresa explica que essa interação é o ponto-chave para a família ajudar a evitar doenças psicológicas nos idosos. “Envolvê-los nas atividades, brincadeiras e eventos de casa, proporcionar momentos para que se sintam úteis e possam contar suas experiências de vida, promover o resgate da sua identidade, são maneiras de ajudar nesse processo”, ressalta Débora.

      Voltar a fazer atividades que sempre gostaram de fazer, como ler um livro, ouvir músicas, ligar para amigos de longa data e até participar de grupos com outros idosos são maneiras de realizar esse resgate de identidade.  

    A procura por acompanhamento psicológico, segundo ela, aumentou consideravelmente, principalmente de idosos, no período de pandemia. “Isolados sozinhos ou com a família em casa, trouxe à tona conflitos, além de sintomas de depressão e ansiedade em muitos, acendendo o alerta sobre a importância de buscar ajuda profissional”, afirmou.

    O papel do psicólogo no círculo familiar, de acordo com a coordenadora, acaba se tornando uma forma de trazer a harmonia de volta ao lar. “O profissional atuará ajudando os idosos a reafirmar suas identidades, trabalhar sua autonomia e, ainda, a mudar o olhar da família sobre os avós, que muitas vezes os enxerga como incapazes, devido ao avanço da idade”, aponta Débora.

    Essa sensibilização do profissional de Psicologia com os idosos inicia ainda na formação profissional. Os alunos da Faculdade Santa Teresa aprendem sobre a Psicologia do Desenvolvimento, que vai trabalhar o processo evolutivo, desde a sua concepção até a vida idosa. Nos projetos e atividades de capacitação, os futuros psicólogos contam com a orientação de docentes que possuem larga experiência no acompanhamento clínico de pacientes.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais

    Dedicadas, netas abrem mão de tudo para cuidar das avós no AM

    Comentários