Fonte: OpenWeather

    Atropelamento


    Ciclista atropelado por ônibus na avenida Brasil morre em hospital

    Familiares e amigos estão organizando uma manifestação para a próxima terça-feira (3), a partir das 20h

     

    | Foto: Divulgação

    MANAUS - O ciclista Saulo Alves Ferreira, de 33 anos, morreu no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lúcio, na Zona Leste de Manaus, na noite de sábado (31), após ser atropelado por um ônibus e passar 18 dias internado

    O irmão da vítima informou, durante o registro do Boletim de Ocorrência (BO), no 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), que o irmão foi atropelado em um trecho da avenida Brasil, bairro Compensa, na Zona Oeste da cidade, por um ônibus de uma empresa do transporte público no dia 13 de julho.

    A vítima foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o Pronto-Socorro João Lúcio. Ele deu entrada na unidade de saúde com uma fratura na bacia e, após 18 dias internado, morreu por volta das 20h59 de sábado (31).

    Familiares e amigos estão organizando uma manifestação para a próxima terça-feira (3), a partir das 20h. O protesto vai começar na avenida Djalma Batista e vai seguir até a avenida Brasil, onde será colocada uma Grost Bike, no local do acidente.

    Políticas publicas 

    Como forma de implementar políticas públicas de incentivo ao uso da bicicleta e garantir infraestrutura cicloviária, o vereador Rodrigo Guedes (PSC) propôs a Frente Parlamentar da Bicicleta e da Proteção e Defesa dos Direitos e Interesses dos Ciclistas. A Frente foi aprovada pela Câmara Municipal de Manaus (CMM). Para o vereador, o aumento do número de mortes de ciclistas é um ponto grave.

    "Nos rankings nacionais, nós estamos em último lugar no quesito infraestrutura cicloviária. A Frente é importante para que nós possamos reverter essa situação, impulsionar a bicicleta como meio de transporte e prática de atividades físicas nessa especificidade da cidade de Manaus", afirmou o parlamentar.

    Para o vereador, é necessário mudar a cultura e garantir uma cidade melhor, com mobilidade digna para todos os usuários dos meios de transporte.

    “Eu queria fazer um pedido a todos os motoristas que não fechem o ciclista, não coloquem a vida destes em risco. A esmagadora maioria são pessoas de baixa renda que usam a bicicleta como meio de transporte pois não tem condições de ter um veículo. Lembrando que qualquer ultrapassagem aos ciclistas deve ser feita a uma distância de 1,5 metro, é o que determina o Código de Trânsito Brasileiro. Se a via for estreita, dê o sinal para a esquerda verifique se vem outro veículo e faça a ultrapassagem com a distância letal. A bicicleta é menor, não tem como competir e o ciclista é vulnerável . Dê segurança, prioridade à vida. É uma questão de humanismo”, disse.

    Leia mais:

    Ciclista cai na pista e tem cabeça esmagada por ônibus, em Manaus

    Na BR-174, ciclista manauara é atropelado por táxi e morre na hora

    Ciclista morre após ser atropelado na estrada da Ponta Negra


    Comentários