Fonte: OpenWeather

    Destaque


    Amazonense fica entre os alunos que receberam a medalha de prata na Olimpíada Nacional de Matemática

    Segundo o medalhista, o maior incentivo para estudar é a busca por um futuro promissor

    Aluno é integrante da rede municipal de Manaus | Foto: Jordi Delgado

    A 13ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) teve um amazonense em seus primeiros colocados na final deste ano.

    O aluno Matteo Freitas Reis, de 14 anos, é do 9º ano da Escola Municipal Paulo Graça, no bairro Parque das Larajeiras, Zona Centro-Sul, conquistou uma das medalhas de prata da competição, que contou com a participação de mais de 18 milhões de estudantes de escolas públicas e privadas de todo o país. 

    Segundo o medalhista, o maior incentivo para estudar é a busca por um futuro promissor, por isso o empenho em sempre estar preparado para as competições das quais participa. 

    “Meu maior incentivo é querer subir na vida,  é pensar em um futuro próspero, e consequentemente ser uma pessoa de sucesso e, além disso, o desejo de estar entre os melhores em competições com essa de destaque nacional. Me deixa feliz saber que estou entre melhores alunos de matemática de todo o Brasil”, destacou o estudante.

    Para a mãe do menino, Raquel Freitas Reis, o resultado é reflexo do esforço e determinação do jovem. “O Matteo vem se preparando desde o início do ano para essa e outras competições. Para isso ele vem  abdicando de momentos de lazer e entretenimento para alcançar seus objetivos. Isso prova que esse resultado é fruto do seu próprio esforço. Como mãe, fico muito orgulhosa”, declara.

    Leia também: Casal se reconcilia em frente à juíza em audiência de pensão do filho

    Jocelim da Silva Oliveira, gestor da unidade desde 2005, salientou que a conquista também é muita significativa para a escola, porque demonstra o compromisso que todo o corpo docente tem com a qualidade do ensino oferecido e com preparação de alunos, não apenas para competições como a Obmep, mas para a futura vida acadêmica desses estudantes.  

    “O prêmio também é fruto do trabalho que está sendo desenvolvido pela equipe pedagógica da escola, neste caso em especial, a professora de matemática Margarete dos Santos. É importante também para divulgar o trabalho da escola e da secretaria como um todo”, disse.  

    A competição

    A Obmep é destinada a estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio e é realizada pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa) e promovida com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e do Ministério da Educação (MEC), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). 

    Os alunos participantes da OBMEP 2017 foram divididos em três níveis, de acordo com o seu grau de escolaridade. No primeiro nível estavam inseridos estudantes do 6º ou 7º ano do Ensino Fundamental. No segundo nível participaram estudantes do 8º ou 9º ano do Ensino Fundamental e no terceiro nível puderam participar estudantes dos três anos do Ensino Médio.  

    Cada um desses níveis premiou alunos com medalhas de ouro, prata e bronze. Ao todo, foram concedidas 6 mil medalhas para alunos que obtiverem as maiores notas na prova da segunda fase, ocorrida no dia 16 de  setembro. Sendo 500 medalhas de ouro, 1.500 de prata e 4.500 de bronze. 

    Leia mais

    Durante fuga, homem atira sem querer no comparsa

    Reconhecimento de Jerusalém? Anúncio de Trump incita violência, diz Liga Árabe

    Mulher mata companheiro a facadas no Parque São Pedro

    Comentários