Fonte: OpenWeather

    Responsabilidade Social


    Unidos do Alvorada traz 'cartas na manga' em busca do título em 2019

    Compromissada com o desenvolvimento socioeducativo do bairro, a escola traz para a avenida a história mundial dos jogos de baralho

    Unidos do Alvorada traz à Avenida do Samba o baralho como tema
    Unidos do Alvorada traz à Avenida do Samba o baralho como tema | Foto: MARCELY GOMES


    Manaus – Em busca do seu primeiro título de campeã do Carnaval de Manaus, o Grêmio Recreativo Escola de Samba (G.R.E.S) Unidos do Alvorada se prepara para mais um ano de disputa na avenida do samba com o tema, “All-in – Copag pra ver. Na passarela do Samba, a Alvorada "dá as cartas”.

    A escola, que cresce anualmente, teve seu início focado na inclusão socioeducativa de jovens moradores do bairro Alvorada, na Zona Centro-Oeste. Comemorando 24 anos de existência em 2019, a Unidos do Alvorada continua mobilizando a comunidade do bairro, por meio do amor e da dedicação à bandeira azul e branca.

    A paixão pelo grêmio fica clara quando o som da bateria começa a ecoar. Diretoria, destaques e foliões reúnem-se semanalmente para participar dos ensaios que aquecem o corpo artístico até o dia do desfile, que neste ano ocorrerá no mês de março.

    A Unidos do Alvorada promete tirar todo mundo do chão durante a apresentação no Sambódromo
    A Unidos do Alvorada promete tirar todo mundo do chão durante a apresentação no Sambódromo | Foto: MARCELY GOMES


    O presidente do grêmio e líder comunitário, identificado apenas como Jacaré, conta que o corpo administrativo da escola tem crescido cada vez mais pela própria vontade dos moradores do Alvorada. O objetivo de todos é fazer da escola uma referência carnavalesca.

    O movimento impacta diretamente na qualidade de produção da Unidos do Alvorada, que se apresenta anualmente mais forte. Em 2019, ela busca o troféu na categoria das escolas do Grupo Especial.

    Casal de mestre-sala e porta bandeira da Unidos do Alvorada
    Casal de mestre-sala e porta bandeira da Unidos do Alvorada | Foto: MARCELY GOMES


    “Minha relação com a bandeira da Alvorada vem desde a década de 70, quando comecei a lutar para que o bairro virasse referência em esporte na cidade. As pessoas tinham vergonha de morar aqui no bairro. Alguns estudantes diziam que moravam no Ajuricaba só para não revelar que realmente moravam no Alvorada. Isso era motivo de chacota e sinônimo de marginalidade. Tínhamos que fazer alguma coisa para mudar essa história e, por isso, montamos a União Força Jovem, que funcionava como um coletivo de inclusão socioeducacional para mudar positivamente a vida desses jovens”, explica Jacaré.

    Com o espaço conquistado pelo coletivo União Força Jovem, o grupo formado por Jacaré e outros moradores logo ganhou respeito na comunidade e o clima de conquista acabou dando origem a ‘Banda do Jacaré’. Este é um importante movimento cultural que faz parte da identidade do bairro.

    A bateria estará muito bem representada pela rainha e musas do samba
    A bateria estará muito bem representada pela rainha e musas do samba | Foto: MARCELY GOMES

    Somente em 1995 foi que o grupo comunitário recebeu o convite para transformar o grupo Força Jovem em Grêmio Recreativo Unidos da Alvorada.

    “A ‘Banda do Jacaré’ foi o primeiro movimento carnavalesco que aconteceu no bairro e a visibilidade do evento foi tão grande que, na época, recebemos o convite para fazer nascer a Unidos do Alvorada. Em 1995, o empresário e político Bosco Saraiva nos perguntou se queríamos fazer um grêmio recreativo. Após uma reunião, nós decidimos que esse seria mais um passo para mudar a imagem de marginalidade que a cidade tinha sobre o Alvorada”, conta o presidente.

    Responsabilidade Social

    Ainda de acordo com Jacaré, a Unidos do Alvorada se profissionaliza cada vez mais com o passar dos anos, mas sem deixar de lado o verdadeiro motivo do nascimento da escola, que é o apoio aos jovens do bairro por meio do esporte.

    O samba fala da história da empresa Copag
    O samba fala da história da empresa Copag | Foto: MARCELY GOMES


    “Hoje continuamos forte atuando no esporte por meio do nosso time, a Escolinha Unidos do Alvorada de Futsal. Nosso trabalho é tirar as crianças das ruas e desenvolver o caráter delas usando o esporte como plataforma para um estilo de vida mais saudável. Os jovens que participam do projeto recebem toda atenção gratuita. Damos desde o café da manhã até outras refeições quando é necessário”, revela o presidente que diz sonhar com o título de campeão do Carnaval.

    Unidos do Alvorada e o desfile em 2019

    A Escola de Samba Unidos da Alvorada elegeu o tema “All-in – Copag pra ver". A escola decidiu homenagear a empresa de jogos de cartas, Copag, e falar sobre a atuação do ramo na cidade.

    As baianas vão trazer uma surpresa para a avenida
    As baianas vão trazer uma surpresa para a avenida | Foto: MARCELY GOMES

    Quem explicou foi Edmundo Martins, que já soma 21 anos de vivência no grêmio recreativo e assume a responsabilidade de ser o carnavalesco da escola pelo 5º ano consecutivo.

    “Quando o jogador de cartas grita na mesa a palavra ‘All-in’, significa que ele está apostando todas as fichas no jogo, porque sabe que vai ganhar. Nesse momento, o oponente fala ‘Blefe’, pedindo para que o vencedor mostre as cartas e prove que ganhou a partida. Na avenida do samba, a Unidos do Alvorada vem gritando ‘All-in’, e as outras escolas que gritem ‘Blefe’ e paguem para ver. Em 2019 quem vai ganhar o jogo somos nós”, explica Edmundo, confiante no título.

    Ensaio da escola de samba Unidos do Alvorada
    Ensaio da escola de samba Unidos do Alvorada | Foto: MARCELY GOMES


    O carnavalesco conta que a escola vem dividida em quatro setores que contam desde a origem dos baralhos até os tempos modernos. O primeiro setor vem abordando o nascimento das cartas na China. Já o segundo setor vem apresentando as cartas como objetos místicos e para isso os componentes devem usar a imagem de ciganas, cartomantes e mágicos.

    O terceiro setor fala de Las Vegas como a terra dos jogos de cartas, principalmente, por conta da prática do pôquer. O quarto e último setor da escola apresenta os 110 anos da Copag, maior empresa de baralhos do Brasil e uma das maiores no mundo.

    Edmundo conta ainda que, em 2019, a escola leva um número recorde de brincantes para a avenida. Serão pouco mais de três mil foliões entre 22 alas e quatro carros alegóricos.

    Novas gerações

    O futuro da escola está nas mãos das rainhas mirins
    O futuro da escola está nas mãos das rainhas mirins | Foto: MARCELY GOMES


    A experiência de atuar ao longo de 25 anos com a missão de fazer a diferença na vida de jovens do bairro vem inspirando novas gerações, que já se declaram apaixonadas pela escola de samba. É o caso das amigas Jamile e Bruna, de 10 e 6 anos de idade.

    Filhas de sambistas, não foi difícil enxergar a bandeira azul e branca com a mesma paixão dos pais. Apesar da pouca idade, elas já mostram desenvolvimento à frente da bateria quando começam a sambar.

    A dupla conta que, desde os primeiros anos de vida, as duas pequenas iam aos ensaios acompanhar a movimentação e a beleza das rainhas de bateria.

    “Já fazem três anos que desfilo como rainha mirim de bateria, mas há sete eu frequento a escola com meus pais. Eles sempre fizeram parte da harmonia do grêmio. Eu vinha assistir aos ensaios quando era bebê e quando comecei a sambar, as pessoas da escola me convidaram para receber a coroa como rainha mirim. Gosto muito de me arrumar, amo me apresentar na frente da bateria e, quando penso no futuro, me vejo sendo a rainha do Carnaval”, revela a pequena Jamile.

    Edição: Bruna Souza

    Leia mais:

    Ensaio da Reino Unido reúne 4 mil pessoas em preparação para desfile

    Confira as bandas confirmadas no Carnaval de Manaus

    Tradição e amor definem o carnaval da Vitória Régia 

    Comentários