Fonte: OpenWeather

    Carnaval


    Itacoatiara recebe banda ‘Maria Vem com as Outras’

    Ações da campanha “Não é Não”, contra a importunação sexual, serão realizadas no local

    Com o tema “Não é Não: Meu corpo me pertence”, a segunda edição do evento neste ano será em Itacoatiara.
    Com o tema “Não é Não: Meu corpo me pertence”, a segunda edição do evento neste ano será em Itacoatiara. | Foto: Divulgação/Sejusc

    Itacoatiara (AM) - Neste sábado (22), o município de Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus) recebe a Banda “Maria Vem com as Outras”, na praça Nossa Senhora de Nazaré, no Centro da cidade. Com o tema “Não é Não: Meu corpo me pertence”, a segunda edição do evento neste ano será realizada pelo Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, com apoio da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc).

    Para a titular da Sejusc, Caroline Braz, é importante levar eventos como este para os interiores do Estado, com intuito de conscientizar a população sobre a importunação sexual.

    “Devemos tratar o assunto da importunação sexual também nos interiores, que é onde mais precisa. As equipes da Sejusc estarão trabalhando juntamente com a Delegacia Especializada de Crime Contra Mulher para informar sobre como proceder em casos de importunação sexual”, explica a secretária.

    A música fica por conta dos paredões que estarão no local. Além disso, serão distribuídos cerca de 250 abadás e tatuagens temporárias da campanha nacional “Não é Não”.

    O intuito da banda, também é de conscientizar a população sobre a importunação sexual.
    O intuito da banda, também é de conscientizar a população sobre a importunação sexual. | Foto: Divulgação/Sejusc

    Importunação sexual

    Qualquer atitude sem consentimento pode ser enquadrada como crime de importunação sexual e as vítimas podem fazer o registro em qualquer delegacia.

    A Lei 13.718/2018, que tipifica o crime de Importunação Sexual, entrou em vigor no dia 25 de setembro de 2018. Acontece quando alguém pratica um ato libidinoso contra o outro sem o consentimento dessa pessoa, com o objetivo de satisfazer o próprio desejo ou de terceiros. Neste caso, o agressor pode até não chegar a tocar na vítima, mas a constrange e comete o crime.

    A importunação sexual não é válida apenas para as mulheres. Os homens também podem denunciar, e a pena para quem comete o delito varia de um a cinco anos de reclusão.

    *Com informações da assessoria

    Comentários