Fonte: OpenWeather

    Lançamento


    Conversível 600 LT Spider revela os novos rumos da McLaren

    O novo carro da Mc Laren será produzido de forma artesanal e alcança até 310 km/h

    | Foto: Divulgação

    Manaus - Acabam de ser reveladas pela McLaren as primeiras imagens e especificações do novíssimo 600 LT Spider, o terceiro modelo a ser lançado pela marca britânica após a divulgação do seu pano de atividade até 2025 e o quinto a receber a sigla LT (Longtail). 

    Já disponível para encomenda, será produzido, de forma artesanal, em um volume limitado. Os preços na Inglaterra, já com impostos, partem de 201.500 libras (cerca de R$ 975 mil).

    A característica determinante do 600 LT Spider é, naturalmente, o seu teto rígido composto por três peças e removível eletricamente, que permite aos ocupantes, se assim o desejarem, ficar de cabelos ao vento a mais de 310 km/h. 

    O sistema pode ser operado com o carro em movimento. Existe um defletor de vento que pode ser acionado de forma independente, ficando a capota, quando removida, alojada atrás dos bancos. 

    Outro trunfo do novo conversível britânico é a plataforma Monocell II em fibra de carbono. Graças ao chassi, a versão conversível tem apenas 50 quilos a mais em comparação ao 600 LT com teto fixo. 

    | Foto: Divulgação

    O equipamento é, basicamente, igual ao do 600LT Coupé. O motor é o 3.8 V8 biturbo com eletrônica revista, sistema de refrigeração melhorado e escape mais curto, para uma sonoridade mais encorpada, e é capaz de fornecer os mesmos 600 cavalos de potência e 63,22 kgfm, acoplado à transmissão SSG de dupla embreagem e 7 velocidades. 

    Em termos de performance, menção especial para os 2,9 segundos para acelerar de zero a 100 km/h. Aaceleração de zero a 200 km/h é cumprida em 8,4 segundos. A velocidade máxima é de 324 km/h com a capota fechada e de 315 km/h na versão conversível.

    O aerofólio traseiro gera 100 quilos de pressão aerodinâmica a 250 km/h. Os pneus Pirelli PZero Trofeo R foram especificamente desenvolvidos para o McLaren 600 LT Spider. No interior, se destacam os revestimentos em

    Alcântara e os bancos de competição em fibra de carbono originados do McLaren P1 – o primeiro modelo produzido pela fabricante sediada em Woking. São opcionais os bancos ultraleves, feitos também em carbono, desenvolvidos para o McLaren Senna.

    Leia mais:

    Van sprinter e o comercial leve mais vendido em 2018

    A inglesa triumph produzira nova moto clássica em Manaus

    Veja ranking das motos mais vendidas em 2018

    Comentários