Fonte: OpenWeather

    Educação


    Como controlar o estresse e render nos estudos?

    Especialistas dão dicas para reduzir o estresse dos estudos e garantir um bom desempenho

    Manaus- O estresse é saudável quando não leva ao adoecimento, mas quando nos prepara para novos desafios sem trazer danos à saúde. Irritabilidade, dores musculares, sentimentos de solidão, abandono e falta de concentração são apenas alguns dos sintomas de quem está estressado. Entenda como que o estudante tem grandes chances de desenvolver o estresse e quais as dicas para aliviar a tensão. 

    O que prejudica?

    A pressão nos estudos contribui para o estresse
    A pressão nos estudos contribui para o estresse | Foto: Reprodução/ internet

    Sair do ensino médio e migrar para o ensino superior é um desafio para todos os jovens. A carga horária de estudos aumenta, a responsabilidade é maior, o nível e dedicação precisa acompanhar a nova rotina.

    Segundo a psicóloga Dilza Santos,  o estresse faz parte da vida e é uma resposta física natural do organismo a um estímulo e um sinal de alerta. Lembrando que pode ser uma força positiva ou negativa.

    Seja por não saber o que vão encontrar ou quando se deparam com os novos desafios, os jovens que estão no ensino superior precisam ficar atentos para a interferência do estresse nos estudos.

    O estresse contínuo favorece no surgimento dos transtornos de humor e ansiedade. Os comportamentos influenciam diretamente no rendimento do aluno. Exemplo disso seria a  falta de  memória, na capacidade de resolver problemas e da absorção de conteúdo.

    “O estresse elevado afeta qualquer setor da vida. Tudo vai depender da predisposição que aquele indivíduo tem para tais pressões. Elas podem ser desencadeadas no ambiente de trabalho, em uma relação tóxica, nos estudos e  principalmente quando o aluno não dá conta de manter sua vida profissional, pessoal e social ativa, contribuindo para exaustão", comenta a especialista.

    Os alunos antes de chegar ao ensino superior já vivem um desgaste emocional contínuo. As pressões só aumentam, porém muitas delas tem origem na infância com pais que cobram a perfeição e a criança tende a pular etapas importantes da vida. Na adolescência não sabem lidar com as pressões diárias e interfere diretamente no estudos.

    A estudante Ana Batista, 18, teve dificuldades para alinhar os estudos e precisou de acompanhamento psicológico para lidar com as pressões e a nova rotina. 

    "Eu me enchia de atividades e não tinha tempo para dormir. Alguns dias ia à aula sem dormir de um dia para o outro. Quando fui ver já estava atrapalhando meus estudos e o estresse contribuiu com a minha dificuldade de concentração", conta.

    Como evitar o estresse? 

    É importante procurar ajuda de um especialista
    É importante procurar ajuda de um especialista | Foto: Arquivo pessoal

    De acordo com a pesquisa da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), 30% dos estudantes das Universidades Federais do Brasil procuram atendimento psicológico.

    Para a psicóloga é muito importante desacelerar, evitando assim  atividades extensas em curto espaço de tempo e correr para cumprir prazos. É fundamental saber o momento de parar, dar pausas, evitar o acúmulo de atividades e estar organizado. 

    "O mais importante é escolher um curso que tenha afinidade e torne o tempo acadêmico mais leve.Não tente agradar ninguém. Lembre-se você é o protagonista da sua história", ressalta Dilza Santos.

    Dicas Estresse


    Leia mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Técnicas de meditação previnem doenças e aliviam o estresse

    Pais devem orientar filhos sobre tragédia sem julgá-los, diz psicólogo





    Comentários