Fonte: OpenWeather

    Educação


    12 situações que podem fazer o estudante perder a bolsa do ProUni

    Programa oferta bolsas integrais e parciais para estudantes de baixa renda que desejam ingressar no ensino superior

    Ao todo, são 12 situações que podem levar o bolsista do ProUni a perder o benefício do programa
    Ao todo, são 12 situações que podem levar o bolsista do ProUni a perder o benefício do programa | Foto: Divulgação

    Manaus – Sabia que, ao todo, existem 12 situações que podem fazer você perder sua bolsa no Programa Universidade para Todos (ProUni)? O processo seletivo para pleitear uma vaga na instituição privada não é uma tarefa fácil. Por isso, o estudante deve cuidar bem dessa oportunidade. O Em Tempo listou todas as situações que o bolsista deve ficar atento para não correr o risco de perder a bolsa de estudos.

    Todos os anos o ProUni oferta milhares de bolsas para estudante de baixa renda que desejam ingressa no ensino superior. Somente na primeira edição de 2019 o programa teve 946.979 candidatos inscritos, segundo dados informados pelo Ministério da Educação (MEC).

    As bolsas podem ser parciais (50%) ou integrais (100%). Depois de ter conquistado a vaga, o estudante deve atender periodicamente alguns requisitos para garantir a permanência no programa, como aprovação em pelo menos 75% das matérias cursadas em cada período e não estar matriculado em uma instituição pública de ensino. 

    Para o bolsista Luís Estevão, que hoje cursa Direito graças ao ProUni, as situações que caracterizam o desligamento do estudante são maneiras de garantir a efetividade programa, mas, na realidade, algumas medidas de monitoramento não funcionam. 

    “A ideia de monitorar é boa, mas não é eficiente. Por exemplo, o ProUni é destinado para pessoas de baixa renda, caso a pessoa enriqueça, ela não vai declarar e não existe um acompanhamento dessas situações. Deveria existir pelo menos um acompanhamento anual, como existe  semestral das notas e presença”, afirma o bolsista integral. 

    Ao todo, são 12 situações que podem fazer você perder o direito à bolsa de estudos do ProUni, fora o falecimento do bolsista e a solicitação do próprio estudante. Confira abaixo:

    1 – Não realização de matrícula no período letivo correspondente ao primeiro semestre da bolsa

    Os alunos bolsistas do ProUni, como outras estudantes, devem realizar sua matrícula institucional no primeiro semestre do ano. O aluno que for contemplado com a bolsa e não comparecer para efetivar sua matrícula perde o direito.

    2 - Matrícula, a qualquer tempo, em instituição pública gratuita de ensino superior

    O bolsista do ProUni que estiver matriculado em qualquer instituição pública gratuita de ensino superior terá o cancelamento do seu benefício. As vagas do ProUni são destinadas para aqueles alunos que não conseguiram ingressar nas universidades públicas.

    3 – Conclusão de curso do bolsista

    Não é a perda do benefício e, sim, o término da bolsa devido a finalização do curso no prazo máximo. Após a conclusão do curso, a bolsa é cancelada automaticamente.

    4 - Não aprovação de, no mínimo, 75% do total das disciplinas cursadas em cada período letivo

    Tanto o bolsista parcial quanto o integral devem ter pelo menos 75% de aprovação nas disciplinas cursadas em cada período prestado. Por exemplo, se o estudante estiver cursando seis matérias, ele precisa ser aprovado em cinco.

    Caso o bolsista não consiga atingir o rendimento acadêmico mínimo, o coordenador do Prouni, juntamente com os professores responsáveis pelas disciplinas em que houve reprovação, poderá analisar as justificativas apresentadas pelo estudante para o rendimento acadêmico insuficiente e autorizar, por duas vezes, a continuidade da bolsa.

    Veja abaixo de acordo com o número de disciplinas cursadas a quantidade de matérias que é necessário ter aprovação:

    Número de disciplinas cursadas e que devem haver aprovação
    Número de disciplinas cursadas e que devem haver aprovação | Foto: Arte: Desirée Souza

    5 – Documentação ou informações falsas apresentadas à instituição 

    Se o bolsista apresentar documentação falsa, perderá o direito à bolsa
    Se o bolsista apresentar documentação falsa, perderá o direito à bolsa | Foto: Divulgação / Pixabay

    Na hora de efetivar a matrícula, o estudante que apresentar documentos falsos ou informações inverídicas, será penalizado com a perca da bolsa de estudos.

    6 - Término do prazo máximo para conclusão do curso no qual o bolsista está matriculado

    O bolsista que ultrapassar o prazo máximo para conclusão do curso terá sua bolsa cancelada. O estudante tem até duas vezes o período do curso para finalizar sua graduação.

    Por exemplo, o bolsista de um curso de quatro anos, tem até oito para concluir a graduação. A medida dá ao estudante que eventualmente não consiga terminar o curso no tempo regular, por necessidade de trancamento ou outros motivos, o direito à bolsa até a conclusão dessa etapa dos estudos.

    7 – Mudança na condição socioeconômica do estudante

    Uma das condições que fizeram com que o bolsista entrasse na instituição foi sua condição socioeconômica. Caso o bolsista do ProUni apresente um enriquecimento substancial de sua condição ou dentro do seu grupo familiar, significa que ele já não precisa mais do auxílio para bancar os custos de seu ensino superior e, por isso, fica sujeito a perda da bolsa.

    8 – Bolsistas integrais que utilizem ao mesmo tempo o ProUni e o Fies

    Somente alunos que são bolsistas parciais podem utilizar o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) para financiar os custos da mensalidade relativos à graduação. 

    Os bolsistas integrais não podem utilizar o Fies para ingressar em outro curso de graduação em qualquer instituição privada ao mesmo tempo que faz uso da bolsa de estudos do ProUni. Os bolsistas integrais também são proibidos de utilizar o Fies para financiar cursos diferentes daqueles cursados pelo Prouni sob pena de perda da bolsa.

    9 – Documentos pendentes na fase de apresentação para iniciar os estudos

    O estudante que deixar de apresentar documentação na fase de comprovação das informações, referente ao seu ingresso na instituição, perderá a bolsa. 

    A cada fim de semestre, os bolsistas devem atualizar as informações junto a coordenação do programa da Universidade em que o aluno está matriculado. Por exemplo, o estudante selecionado pelo Prouni que concluiu o ensino médio, mas ainda não possui certificado.

    10 - Acúmulo de bolsas do Prouni pelo estudante

    Mesmo que o estudante tenha conseguido bolsa para duas universidades, ele só poderá fazer uso de uma única bolsa de estudo do ProUni simultaneamente.

    11 – Ordem judicial

    Em alguns casos o estudante consegue realizar a matrícula na institucional, mas não atende aos critérios do programa. Nesse caso, o ProUni pode ir para Justiça e, após decisão, impedir que o aluno dê continuidade ao curso ou perca a bolsa de estudos.

    12 – Evasão do bolsista

    Evasão escolar é um dos motivos que podem levar o bolsista a perder o benefício
    Evasão escolar é um dos motivos que podem levar o bolsista a perder o benefício | Foto: Agência Saiba Mais

    O bolsista que faltar mais de 25% das aulas, de acordo com a grade do curso, perderá sua bolsa. No entanto, algumas universidades podem considerar a ausência do bolsista anteriormente, de acordo com critérios próprios da instituição.

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    ProUni abre inscrições no dia 11 de junho para bolsas no 2º semestre

    Enem 2019 tem mais de 150 mil inscritos no Amazonas


    Comentários