Fonte: OpenWeather

    Concurso


    Estudantes vivem momentos de concentração para provas do PSI

    O Processo Seletivo do Interior da Ufam será realizado neste domingo (16) e segunda-feira (17)

    Vestibulandos contam que a estratégia para conseguir aprovação é realizar treinos em simulados reais como o PS | Foto: Leonardo Mota

    Manaus - Uma árdua rotina de estudos e muita disciplina cercam os estudantes que vão enfrentar neste domingo e segunda-feira, 16 e 17 de junho, o Processo Seletivo para o Interior (PSI/2019) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Como forma de "treinar" para outros vestibulares ou uma chance de conseguir uma vaga no ensino superior, os candidatos contam quais as estratégias adotadas para conseguir a aprovação no PSI e outros processos seletivos.

    O estudante do terceiro ano do ensino médio Lucas Bahia, de 18 anos, conta que a sua preparação foi voltada para todos os vestibulares, mas a participação no PSI é um verdadeiro 'simulado real' para os demais vestibulares. Lucas é um dos muitos candidatos que vai fazer o PSI como uma maneira de driblar a concorrência da capital  e se familiarizar com a banca elaboradora do certame.

    Lucas Bahia vai concorrer à vaga de jornalismo no município de Parintins
    Lucas Bahia vai concorrer à vaga de jornalismo no município de Parintins | Foto: Leonardo Mota

    "Fazer o PSI, para mim, é uma tática de me familiarizar com a banca que também elabora as provas do Processo Seletivo Contínuo (PSC). Então, eu vou fazer o PSI para treinar, porque com o resultado eu posso ver o que estou errando para intensificar minha rotina de estudos. Para quem é do terceiro ano como eu, existem vários sacrifícios na vida, mas tudo vale a pena pela aprovação. Eu tive vários colegas que fizeram esses 'simulados reais' e conseguiram melhorar para o PSC", afirma o estudante que pretende disputar uma vaga no curso de jornalismo.

    Já para a estudante Sandra Ishimaru, de 17 anos, o PSI representa a chance de conseguir a aprovação no curso de nutrição que, no ensino superior público, só é ofertado no município de Coari.

    Sandra Ishimaru pretende estudar nutrição nutrição no município de Coari
    Sandra Ishimaru pretende estudar nutrição nutrição no município de Coari | Foto: Leonardo Mota

    "Eu decidi estudar nutrição e aqui na capital, pelo menos nas universidades públicas, o curso só é ofertado em Coari. Então, além de querer fazer esse curso, eu decidi ir a Itacoatiara para fazer a prova e ter uma base de como vão ser as outras provas que virão pela frente. Desde janeiro a minha rotina se intensificou. Eu chego a estudar 14 horas por dia entre escola e cursinho",  comenta a candidata.

    Se para alguns o vestibular é uma prova decisiva em 2019, para outros, ainda é uma preocupação distante, mas ainda importante. Este é o caso do aluno do primeiro ano do ensino médio, Fábio Marques,  que desde os quatro anos de idade tem uma longa rotina de estudos buscando a aprovação no vestibular. Com muitas tarefas, Fábio conta que ele chega estudar 10h por dia.

    Fábio Marques está no primeiro ano do ensino médio e desde 2018 se prepara para os vestibulares
    Fábio Marques está no primeiro ano do ensino médio e desde 2018 se prepara para os vestibulares | Foto: Leonardo Mota

    "Eu sempre soube da importância do PSC e do Sistema de Ingresso Seriado (SIS), então decidi desde cedo fazer as provas para ter experiência e uma afinidade maior com que eu iria encarar. A minha mãe sempre me incentivou a fazer as provas desde cedo para ter um bom desempenho no final. Desde o ensino fundamental eu presto vestibular como uma maneira de me preparar", comenta o estudante de 15 anos.

    Encarar a preparação para o vestibular desde cedo como uma ferramenta de educação é o segredo de se naturalizar os estudos no ambiente de casa e na vida das crianças. É o que afirma a orientadora do Kumon e mãe do aluno Fábio Marques, Jacqueline Marques.

    A orientadora e mãe de Fábio conta que o apoio dos pais é fundamental para os candidatos
    A orientadora e mãe de Fábio conta que o apoio dos pais é fundamental para os candidatos | Foto: Leonardo Mota

    "Para o Fábio, a rotina de estudos se tornou naturalizada. Ele não acumula os deveres e consegue conciliar as tarefas do colégio com os estudos extras. Nós estimulamos desde cedo  que ele fizesse as provas. Os alunos precisam ter acompanhamento desde cedo dos pais, nós precisamos apoiar e dar estímulos para que eles adquiram esse hábito de estudo, essa é a maior importância dos pais", comenta a orientadora educacional.

    Dicas

    Os candidatos ressaltam que a preparação e disciplina são as maiores dicas para se conseguir a aprovação. O PSI é uma opção para quem quer se preparar para os demais vestibulares e até estudar em um dos municípios do interior.

    "É em provas como o PSI que o candidato pode intensificar os estudos, ele funciona como um treino, mas também é um vestibular e uma excelente oportunidade para conseguir uma vaga na faculdade. Para quem vai iniciar agora, a maior dica é continuar tentando, porque com experiência, você alcança um bom resultado", afirma Fábio Marques.

    O estudante Fábio Marques afirma que o segredo para a aprovação é o treino
    O estudante Fábio Marques afirma que o segredo para a aprovação é o treino | Foto: Leonardo Mota

    Sobre o PSI

    O PSI é uma das três formas de acesso adotadas pela Ufam para preencher as vagas dos cursos de graduação dos municípios do interior do estado. Em 2019, o certame  oferta 1.072 para os cursos de Administração, Enfermagem, Engenharia Ambiental, Jornalismo, Medicina, Educação Física, Serviço Social, Letras – Portuguesa e Espanhola, entre outros. Todas as vagas são destinadas para o segundo semestre do ano letivo de 2019, conforme especificado no edital. As vagas são para as unidades da Ufam nos municípios de Benjamin Constant, Coari, Humaitá, Itacoatiara e Parintins.

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Ufam divulga resultado do PSC 2019. Confira

    'Floresta em Pé' apoia projetos de geração de renda sustentável no AM





    Comentários