Fonte: OpenWeather

    Inovação


    Estudantes desenvolvem app para mapear ruas esburacadas em Manaus

    O aplicativo "Roda Presa" permitirá que a população e órgãos responsáveis pelo asfalto da cidade de Manaus tenham conhecimento mais rápido da rua que precisa de manutenção

    As acadêmicas desenvolveram o aplicativo "Roda Presa"
    As acadêmicas desenvolveram o aplicativo "Roda Presa" | Foto: Divulgação

    Manaus- Duas estudantes universitárias desenvolveram um aplicativo para telefone móvel que permite ajudar os gestores na manutenção das ruas da cidade de Manaus. O aplicativo busca também levar informações importantes, como conceitos básicos de pavimentação à população. 

    O aplicativo "Roda Presa" foi desenvolvido pelas acadêmicas Gabrielly Delamari, 24, e Leandra Lira, 21, estudantes do curso de engenharia civil da ULBRA, juntamente com o professor Reginaldo Queiroz, desenvolveram o projeto em março deste ano no grupo de pesquisa de Pavimentação e Tecnologia (PAVTEC).

    O projeto surge na necessidade

    O projeto surgiu por meio de algumas disciplinas do curso de engenharia relacionadas à pavimentação, como a de projetos de rodovias. O assunto é uma especialidade que chamou a atenção das alunas do curso, não só pela relevância, mas também pelo vasto campo de estudo.

    O nome "Roda Presa" é sugestivo e foi escolhido pela dificuldade encontrada pelos motoristas ao circular nas ruas das grandes cidades, devido a qualidade do asfalto. O aplicativo auxilia os órgãos responsáveis a identificarem os locais que necessitam de manutenção, como as vias urbanas e rodoviárias. Outro objetivo é levar informações e conceitos de pavimentação à população e permitir o contato direto com os órgãos responsáveis. 

    As estudantes enfatizam a importância do aplicativo para a cidade de Manaus
    As estudantes enfatizam a importância do aplicativo para a cidade de Manaus | Foto: Divulgação

    Como funciona?

    As patologias, ou seja, as rachaduras e buracos encontrados no asfalto da cidade, são acionadas pelo aplicativo em três interfaces: interface técnica, gráfica e cadastro. 

    “A interface técnica terá as informações sobre pavimentação. Na interface gráfica teremos um mapa da cidade onde poderemos catalogar patologias do pavimento. Somente poderá catalogar quem estiver cadastrado, seus dados pessoais não serão expostos, seu nome e etc - a não ser que o usuário permita. ”, explica Gabrielly, uma das idealizadoras do projeto. 

    O projeto é inovador
    O projeto é inovador | Foto: Divulgação

    Na utilização do aplicativo, os usuários, após o cadastro, estarão habilitados a catalogar a patologia, inserir uma foto e autorizar ou não a publicação do seu nome. Antes dos problemas relacionados ao asfalto serem publicados, terá a avaliação do grupo de pesquisa (PAVTEC), só então ficará pública, com uma data de inserção, foto, local marcado e um balão vermelho. Se os órgãos responsáveis realizarem a correção, o balão ficará verde. A própria população informará a correção, utilizando o mesmo processo.

    Denúncias sobre o asfalto?

    Sobre a qualidade do asfalto, não é da competência do aplicativo definir, como explica uma das desenvolvedoras do projeto.

    “A qualidade do serviço é inerente às boas práticas da engenharia civil. Neste quesito, necessitamos de ensaios técnicos de controle de qualidade para afirmarmos se é ou não de qualidade. Como não podemos realizar estes ensaios, deixamos essa afirmativa para o órgão responsável pela fiscalização", explicou Gabrielly.

    O aplicativo "Roda Presa" será compatível com os sistemas Android e IOS. O lançamento oficial  está previsto para dezembro de 2019.

    “O Aplicativo Roda Presa não será usado para denúncias de más estruturas de pavimentação, o objetivo é atender as solicitações da população de maneira rápida e simples. Desta forma, realizando um ‘assessoramento voluntário’ para os órgãos municipais e estudais do Amazonas, contribuindo para a melhoria do pavimento e do bem estar-social”, enfatiza as criadoras.

    Engajadas no assunto

    A equipe de engenharia atua no estudo da pavimentação das grandes cidades desde a academia
    A equipe de engenharia atua no estudo da pavimentação das grandes cidades desde a academia | Foto: Divulgação

    A criação do aplicativo não é a única medida promovida pelo grupo de pesquisa PAVTEC. Junto com o curso de engenharia civil, a dupla organizou, na última sexta feira (13), o 1° Simpósio Técnico de Pavimentação com a participação do Exército Brasileiro, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Governo do Estado para trocar informações técnicas sobre a pavimentação do Amazonas. 

    Comentários