Fonte: OpenWeather

    Live


    Professores discutem desafios da educação especial em meio à pandemia

    As transmissões fazem parte da programação especial da pasta em alusão aos dias nacionais de Luta pelo Direito das Pessoas com Deficiência e do Surdo

    Encontro será em duas lives pelo youtube
    Encontro será em duas lives pelo youtube | Foto: Divulgação

    Manaus- A Educação Especial será foco de duas lives promovidas pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto, na terça (29) e quarta-feira (30), sempre a partir das 15h. As transmissões fazem parte da programação especial da pasta em alusão aos dias nacionais de Luta pelo Direito das Pessoas com Deficiência e do Surdo, celebrados, respectivamente, nos dias 21 e 26 de setembro. As lives serão transmitidas pelo YouTube, por meio do link: https://bit.ly/2FMVHHs.

    Com o tema “Educação Especial em foco: o fazer pedagógico durante o período de pandemia", a transmissão de terça-feira (29) contará com a participação de Antônio Luís Freitas, professor auxiliar da vida escolar da Escola Estadual (EE) Cacilda Braule; Maria Izabel de Oliveira Sandim, educadora da sala de recursos multifuncionais da EE José Elno Ferreira de Souza, de Guajará; e da professora doutora Andreza Belotta e Joab Grana, da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

    Já na quarta-feira (30), cinco professores das escolas especiais e específica de Manaus conduzem o bate-papo. São eles: José Augusto Maia, da EE Augusto Carneiro dos Santos; Maria Izabel de Souza Motta, EE Joanna Rodrigues; Cláudia Figueiredo de Lima, EE Manoel Marçal; Naiene Bentes Monteiro, EE Diofanto Vieira; e Ana Cristina, Escola Estadual de Atendimento Específico Mayara Redman.

    Durante as lives, os convidados conversarão sobre os seus desafios e vivências em meio ao período da pandemia de Covid-19. Quem conferir as transmissões poderá, ainda, interagir ao vivo com os profissionais, por meio da ferramenta de chat do YouTube.

    Sobre as datas 

    O Dia Nacional de Luta pelo Direito das Pessoas com Deficiência (21 de setembro) foi instituído por iniciativa de movimentos sociais, em 1982, e oficializado pela Lei nº 11.133, de 14 de julho de 2005. A data foi escolhida para coincidir com o Dia da Árvore, representando o nascimento das reivindicações de cidadania e participação em igualdade de condições.

    O dia 26 de setembro foi instituído como o Dia Nacional do Surdo por ser a data de inauguração do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines) em 1857, no Rio de Janeiro, que foi a primeira escola para surdos do Brasil.

    Leia mais:

    Pedidos de educação indígena aumentaram 500%, afirma Funai

    Educação do Amazonas convoca 51 professores aprovados em seleção

    'Eleição indefinida em Manaus pode ter reviravolta', diz sociólogo

    Comentários