Fonte: OpenWeather

    Vendas


    Xiaomi: a marca chinesa que superou a Apple em vendas de celulares

    Apesar de ser uma empresa nova, a chinesa Xiaomi desponta como a grande promessa dos próximos anos, podendo desbancar a consagrada Apple

    A Xiaomi conquistou um espaço invejável | Foto: Divulgação

    Se você acompanha tecnologia, mais especificamente o mundo dos smartphones, sabe que existe uma rivalidade saudável entre os “apple boys” e os “xiaomi fãs”. Toda a discussão gira em torno de qual celular seria melhor, com o processador mais rápido, tela com maior densidade de pixel, entre outras categorias.

    A questão é que em pouco tempo a Xiaomi conquistou um espaço invejável. Saindo do mercado chinês e indo para outros comércios. É fato que a produtora de smartphones e outros gadgets está conquistando o planeta.

    Você tem algum modelo da marca ou conhece alguém que possui? Saiba que nesse conteúdo abordaremos o sucesso da Xiaomi que superou, inclusive, o número de vendas da já consagrada Apple. Confira!

    Afinal, quando surgiu a Xiaomi?

    Apesar do sucesso enorme, a Xiaomi é uma empresa jovem. Sua fundação ocorreu em 2010, em Pequim, capital da China. Sua fundação foi impulsionada como a primeira empresa de tecnologia móvel, tendo, internamente, duas repartições: a Mi e o Redmi.

    O primeiro aparelho foi lançado no ano seguinte, em 2011. Apesar do primeiro modelo, o Xiaomi Mi-1, trazer características de aparelhos topo de linha para a época, não chamou muita atenção do público.

    O sucesso veio no ano seguinte, quando a empresa lançou toda uma linha de smartphones e despontou no mercado chinês. Os celulares em questão faziam parte da linha Redmi, cuja principal qualidade era bom acabamento e processamento por um preço justo.

    No Brasil, a marca apareceu pela primeira vez com o Redmi 2, lá em 2014. Sua venda foi toda realizada via loja virtual da empresa e outros e-commerces brasileiros. Apesar das boas vendas, a empresa decidiu fechar suas portas no nosso país por conta da alta burocracia imposta pelo governo.

    Mas isso não impediu que os aparelhos futuros não caíssem no gosto do Brasil. Com um alto número de importação, a marca decidiu voltar a investir no nosso país, trazendo para cá os seus aparelhos mais recentes.

    Quais são os números da empresa?

    Atualmente, a Xiaomi é a quarta maior distribuidora de smartphones no mundo, perdendo apenas para a Samsung, Huawei e Apple, respectivamente. Além disso, ela é a empresa recém-lançada mais valiosa do mundo, tendo recebido, em 2014, um investimento de mais de US$ 4,1 bilhões.

    O que preocupa muitas marcas já consolidadas é a rapidez com que a Xiaomi avança. Para se ter ideia, no primeiro trimestre de 2019, a empresa da maçã vendeu 33,8 milhões de aparelhos, já a empresa chinesa, 32,3 milhões.

    Apesar de a Apple ainda “ganhar” nessa competição, os números desse primeiro trimestre representa uma queda de 18% das suas vendas de acordo com o mesmo período do ano passado. Além disso, a diferença entre as duas é de apenas 1,5 milhões de unidades.

    A previsão é que, no próximo ano, a Xiaomi supere sua marca de vendas e seja a terceira maior distribuidora de aparelhos celulares no mundo.

    Qual o segredo da marca?

    Como citado anteriormente, o maior segredo da marca é lançar aparelhos com um ótimo software, bom acabamento e preço que cabe no bolso de todo mundo. Afinal, nós sabemos que um dos maiores problemas dos celulares com o sistema iOs é o preço elevado.

    Além disso, a Xiaomi expande seu mercado, apostando em outros aparelhos eletrônicos, como: smart Tvs, fones de ouvido bluetooth, caixas de som potentes, smartwatches, tablets, e, até mesmo, tênis.

    Podemos citar também as seguintes características que fazem da marca chinesa um diferencial:

    •interface Miui altamente responsiva;

    •novidades a todo momento;

    •aprimoramento dos serviços;

    •atualização constante dos aparelhos;

    •integração com outros produtos da marca,

    •foco na necessidade do cliente.

    *Com informações da assessoria 

    Comentários