Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Cientistas esperam que temperatura alta retarde expansão do Covid-19

    Estudos indicam que novo vírus deve seguir sazonalidade de outros microrganismos semelhantes

    A pesquisa indica que, embora o vírus possa se difundir em qualquer lugar, sua transmissão é mais efetiva quando a umidade é baixa | Foto: Lucas Silva

    O final do inverno [do hemisfério norte] é tradicionalmente um momento de celebração. Mas não em 2020, já que a chegada da primavera aconteceu em um momento de severas medidas de isolamento adotadas para desacelerar a expansão do coronavírus.

    No entanto, na batalha contra a pandemia, alguns cientistas veem esperança na chegada de um tempo mais quente, e do verão. Se a Covid-19 seguir o padrão sazonal de outras infecções respiratórias, os próximos meses ajudarão na supressão do vírus —ao menos temporariamente.

    Alguns estudos indicaram que o novo coronavírus de fato seguirá a acentuada sazonalidade demonstrada por seus primos genéticos que vêm circulando entre os seres humanos há muitos anos. “Com base naquilo que documentamos até o momento, parece que o vírus encontra mais dificuldade para se expandir entre as pessoas que vivem em climas mais quentes”, disse Mohammad Sajadi, professor associado na Instituto de Virologia da Universidade de Maryland, um estudioso do surto que contagiou mais de 400 mil pessoas em todo o mundo.

    Cientistas das universidades de Beihuang e Tsinghua, na China, que estudaram como o coronavírus foi transmitido em 100 cidades de seu país, concluíram que temperaturas altas e uma uma umidade relativa elevada reduzem significativamente a transmissão da Covid-19.

    A pesquisa de Sajadi indica que, embora o vírus possa se difundir em qualquer lugar, sua transmissão entre seres humanos é mais efetiva quando a umidade é baixa e a temperatura fica entre os cinco e os 11 graus.

    *Com informação do Estadão Conteúdo

    Comentários