Fonte: OpenWeather

    Poluição


    'Piche no rio não contaminou água tratada', diz Águas de Manaus

    Águas de Manaus informaram que o vazamento de piche nas águas do rio Negro não contaminou a estação de tratamento da Ponta do Ismael, mas monitoramento continua por parte do Ipaam para verificação de possíveis danos

    Perita da Polícia Civil segura peixe morto por contaminação
    Perita da Polícia Civil segura peixe morto por contaminação | Foto: Marcely Gomes

    Manaus - O vazamento de toneladas de emulsão asfáltica, conhecido como piche, no leito do Rio Negro, na madrugada do último domingo (31), não atingiu a estação de tratamento do Complexo da Ponta do Ismael, localizado na Compensa. A informação foi divulgada pela Águas de Manaus, concessionária responsável pelo abastecimento da capital amazonense. Agentes do Ipaam também foram ao local na manhã desta segunda (1º).

    O vazamento partiu de uma caminhão-tanque que estava estacionado na avenida Padre Agostinho Caballero Martin, no bairro Santo Antônio, próximo ao Porto do São Raimundo, após o caminhão possivelmente ter sido alvo de criminosos que tentariam roubar petróleo, de acordo com testemunhas. A Polícia ainda não confirmou oficialmente a informação.

    O primeiro contato do composto de petróleo com a água aconteceu logo abaixo da marina Velho Arthur, também localizada na avenida Padre Agostinho Caballero Martin.

    A área fica a poucos quilômetros de distância do Complexo da Ponta do Ismael, estrutura responsável pela captação e tratamento de água que abastece parte da rede de fornecimento para Manaus.  

    Fiscalização Ipaam

    De acordo com o chefe de fiscalização do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Hermógenes Rabelo, as ações ocorrem no sentido de minimizar o impacto da contaminação. Esse tipo de substância, pode gerar poluição grave em contato com a água. Alguns compostos químicos dele são hidrocarbonetos solúveis, que causa poluição ou contaminação da biota, que nesse caso, são os peixes, fitoplanctos e outros organismo presentes na água.

    "A contaminação da água foi significativa, vamos seguir monitorando, mas caso haja contaminação a Águas do Amazonas está capacitada par tomar as medidas cabíveis", salientou Rabelo. 

    Já tem uma empresa trabalhando no local na contenção do material, sobrenadante, para que não se espalhe para a correnteza forte do Rio Negro e alcance outras áreas. Uma barreira de contenção também foi instalada a alguns metros de distância da margem, e já houve coleta de amostras. Mas o Ipaam deve retornar 72 horas depois para nova coleta, se está tudo limpo. 

    Águas de Manaus

    Por meio de nota, a Águas de Manaus informou que não houve alteração na captação de água e a  produção e distribuição de água do Complexo Ponta do Ismael, segue dentro da normalidade. Dois agentes da concessionária estiveram no local na manhã desta segunda. A empresa informa, ainda, que dará continuidade às verificações e análises da água que já são feitas diariamente.  

    A concessionária destaca a importância do registro das ocorrências que necessitem atuação da empresa, nos canais oficiais de relacionamento com o cliente, nos pontos físicos dos PAC´s e loja da rua Leonardo Malcher, 1237, Centro (de segunda a sexta, das 7h às 17h) ou nos canais disponíveis 24h por dia  no número do SAC 0800 092 0195 e site www.aguasdemanaus.com.br

    Investigação

    A Polícia Civil foi acionada e continua com as investigações da parte criminal que diz respeito ao que aconteceu na avenida Padre Agostinho Caballero Martin, no bairro Santo Antônio, local onde o veículo que transportava o piche estava estacionado. Uma equipe de peritos do Departamento de Polícia Técnico Científica (DPTC), foi ao local coletar material. 

    A informação preliminar apurada no dia do acontecido pelo EmTempo, era que um suposto ladrão teria ido até ao veículo em um momento de ausência do motorista, e abriu a válvula de contenção da carga para roubar, achando que se tratava de combustível valioso. O líquido vazou percorrendo a rede de esgoto até chegar ao rio. 

    Essa informação ainda não foi confirmada e a polícia vai dar continuidade as investigações e irá se pronunciar em um momento oportuno. O que se sabe é que o caminhão-tanque aguardava uma balsa, onde iria ser transportado ao Pará. 

    Empresa responsável

    A advogada da empresa Transbetume Comércio e Transporte de Betume Ltda, proprietária do caminhão-tanque, Luciana Cabral, informou ao EmTempo que a Transbetume já foi notificada e uma outra empresa foi contratada para o plano emergencial, que teve início desde às 9h de domingo. 

    "A empresa está tomando as devidas providencias, seguindo a risca o plano emergencial, como a retirada do material da pista, que já esta sendo finalizado e  a contenção do piche na água. Esse material todo vai ser retirado e incinerado", disse Luciana. A advogada informou ainda que vão aguardar o prazo legal para saber se a empresa irá receber algum auto de infração. 

    Veja reportagem da TV Em Tempo:

    Veja reportagem | Autor: Juliano Couto/TV Em Tempo

    Leia mais: 

    Quase 30 toneladas de piche contaminam orla do Rio Negro em Manaus

    Vídeo: cheia do Rio Negro deve ficar entre as 20 maiores registradas

    Amazônia deve ficar mais quente e seca alertam estudos sobre clima

     



    Comentários