Fonte: OpenWeather

    Unidades de Conservação


    Instituto Chico Mendes lança edital para contratar 1.169 brigadistas

    O Instituto Chico Mendes abriu editais para contratação de brigadas já estão abertos para contratos que variam de 6 meses a dois anos, com objetivo de atender 88 unidades de conservação

    | Foto: Fernando Tatagiba/ICMBio

    Manaus - Como parte da preparação para a temporada de incêndios florestais, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) lançou 98 editais para contratar brigadistas. Ao todo serão 1.169 brigadistas em 88 unidades de conservação em contratos que variam entre 6 meses a dois anos. 

    Para a contratação dos brigadistas, o ICMBio está destinando R$ 18 milhões, fora o que já foi investido na aquisição de equipamentos de proteção individual (bombas costais, motobombas, mangueiras e turbossopros).

    Os candidatos serão selecionados em duas etapas: a primeira consiste numa avaliação física e habilidades com o uso de ferramentas agrícolas e terá caráter eliminatório; na segunda, será ministrado um curso de 40h para os pretendentes às vagas de chefe de esquadrão e de brigadistas e determinará a classificação final dos participantes.

    O Teste de Aptidão Física (TAF) consiste numa caminhada com a bomba costal e tem o objetivo de avaliar a resistência muscular, aeróbica e capacidade cardiorrespiratória do participante. O candidato deve percorrer uma distância de 2,4 km com uma bomba costal cheia d’água pesando aproximadamente 20 quilos em, no máximo, 30 minutos. Tempo superior a este implica em desclassificação automática.

    Já o teste de uso de ferramentas (THUFA) consta no teste da enxada, para capinar e rastelar uma área de 3x5 metros em, no máximo, 20 minutos, sendo avaliados a qualidade da capina e a obediência aos critérios de lançamento do material. 

    Brigadistas

    A nova lei, sancionada em 28 de maio de 2018, atualiza dispositivo da Lei nº 7.957/89 que trata da contratação de pessoal para combater incêndios e emergências pelo ICMBio e Ibama, ampliando o tempo de contratação e diversificando as atividades a serem desenvolvidas.

    A mudança na lei fortalece as unidades de conservação, além gerar emprego e renda, já que contrata comunitários que vivem próximas das unidades de conservação. O tempo de contratação de brigadistas passa de 6 meses para 2 anos, prorrogável ainda por mais um ano.

    Comentários