Fonte: OpenWeather

    Sem verba


    Vídeo: futuro do Bosque da Ciência e destino de animais são incertos

    Prefeitura se comprometeu a manter o Bosque da Ciência aberto pelos próximos três meses até ser feito um plano de viabilidade econômica

    Veja a reportagem | Autor: Juliano Couto/TV Em Tempo

    Manaus - O lago do poraquê está seco e o espaço do jacaré-açu, o maior da Amazônia, está abandonado. O que era uma das maiores atrações do parque deu lugar ao mato e o lodo. Peixes, tartarugas e a ariranha, mamífero que tem parentesco com a lontra, agora estão sem destino.

    O parque recebeu no ano passado aproximadamente cem mil visitantes. 45 mil só este ano. Algumas das atrações deixarão de existir e ficarão apenas na lembrança. Quem ama caminhar em meio a mata, vai ficar sem este local, pois as trilhas estão precárias. Já a brincadeira das crianças também virou risco sem manutenção.

    O artesão Reginaldo Luciano, da etnia Tikuna, trabalha em uma maloca no local há 19 anos expondo peças de artesanato de tribos da Amazônia. Na última terça-feira (9), ele recebeu a notícia de que vai precisar deixar o parque.

    Um dos animais mais procurados para ser visto no lugar é o símbolo do bosque, o peixe boi - mamífero que chega a pesar mais de 250 quilos e tem a pesca proibida na Amazônia. No Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) existem pelos menos 50, e o destino da espécie é incerto. A direção ainda vai estudar se os animais devem permanecer no local.

    Sem recursos federais

    O local ficou apenas com quatro servidores. Segundo a direção, a falta de recursos federais obrigou o Bosque a fechar. A gestão aponta a terceirização da administração do espaço como única saída da crise. Por enquanto, apenas os pesquisadores vão poder ter acesso ao local.

    Ajuda da Prefeitura

    No final da tarde da última terça-feira (9), a Prefeitura de Manaus anunciou que irá assinar um termo de cooperação com o INPA para repassar recursos financeiros e manter o Bosque da Ciência aberto pelos próximos três meses, período no qual a Secretaria Municipal de Finanças irá custear um plano de viabilidade econômica com vistas e a terceirização do bosque.

    Veja a reportagem completa da TV Em Tempo:

    Veja a reportagem | Autor: Juliano Couto/TV Em Tempo
     

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Em Manaus, Bosque da Ciência fecha para visitação pública

    Em Manaus, Arthur garante recurso para manter Bosque da Ciência

    Assista mais vídeos da TV Em Tempo

    Comentários