Fonte: OpenWeather

    Encontro no rio


    Sucuri aproxima-se e lambe lente de cinegrafista em rio

    O cinegrafista, fotógrafo e empresário do turismo Juca Ygarapé registrou o momento em que uma sucuri de 7 metros, aproximou-se de sua câmera

    Sucuri chegou a lamber a lente da câmera do cinegrafista | Foto: Juca Ygarapé

    O cinegrafista, fotógrafo e empresário do turismo Juca Ygarapé registrou o momento em que uma sucuri de 7 metros, aproximou-se de sua câmera, no rio Bonito, no sudoeste de Mato Grosso do Sul, no domingo passado (28 de julho). A sucuri chegou a lamber a lente da câmera. As informações são do Portal G1, em Mato Grosso do Sul.

    De acordo com o Portal, a foto foi feita a cerca de 4 metros de profundidade, quando Juca e o também cinegrafista e fotógrafo Cristian Dimitrius, faziam a captação de imagens para um documentário sobre a vida selvagem e as belezas naturais da região.

    "É um animal super dócil, tranquilo e muito curioso, tanto que não aproximamos a câmera dela para fazer a foto. Foi ela que chegou mais perto e até lambeu a lente da câmera, de tão mansa que era", conta o fotógrafo.

    A foto foi feita a cerca de 4 metros de profundidade, quando Juca e o também cinegrafista e fotógrafo Cristian Dimitrius, faziam a captação de imagens para um documentário sobre a vida selvagem
    A foto foi feita a cerca de 4 metros de profundidade, quando Juca e o também cinegrafista e fotógrafo Cristian Dimitrius, faziam a captação de imagens para um documentário sobre a vida selvagem | Foto: Juca Ygarapé

    Juca diz que esse comportamento da sucuri derruba o mito de que se trata de um animal perigo, violento, que pode por em risco a vida das pessoas. "Aqui houve uma vez em que um rapaz foi mordido, mas porque ele foi mexer com a cobra, que estava quieta no canto dela", defendeu.

    Ele explicou ainda que após mais de 15 anos observando a vida selvagem em Bonito e acompanhando inúmeras equipes de reportagem, inclusive, de veículos internacionais, como a BBC, da Inglaterra, e a Discovery, já identificou que esse o período ideal para acompanhar as sucuris.

    "É um momento em que acordam da hibernação, se alimentam e depois voltam a hibernar por vários meses. Então é muito comum encontrá-las nadando nos rios ou saindo a beira da água para tomar sol", explica o cinegrafista e fotógrafo que se prepara para uma expedição ao Pantanal, para registrar onças e peixes.

    Leia mais:

    Anaconda: a maior cobra do mundo mora na Amazônia



    Comentários