Fonte: OpenWeather

    Todos pela Amazônia


    Vídeo: manifestantes se unem para protestar em defesa da Amazônia

    Mobilização é uma resposta ao aumento de queimadas e desmatamento na Amazônia

    Manifestantes se reuniram na Praça da Saudade, no Centro | Foto: Valdeniza Vasques

    Manaus - Na tarde deste sábado (24), manifestantes se reuniram no Centro de Manaus para protestar contra as queimadas e desmatamento na Amazônia. A manifestação é uma iniciativa do movimento"Todos Amazônia", que une entidades da sociedade civil em prol da preservação da floresta. A Polícia Militar acompanhou o ato, que foi pacífico. 

    Manifestantes pedem o fim das queimadas e desmatamento
    Manifestantes pedem o fim das queimadas e desmatamento | Foto: Valdeniza Vasques

    A mobilização é uma resposta ao cenário preocupante em que se encontra o bioma. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 2019, teve um aumento de 70% no número de focos de queimadas no Brasil. As queimadas concentram-se em estados da Amazônia Legal, como Pará, Mato Grosso e Amazonas.

    A passeata saiu da Praça da Saudade, seguiu pelas avenidas Epaminondas e Eduardo Ribeiro e finalizou na Praça do Congresso. Ao longo do percurso, gritos de ordem, como "Queremos justiça climática" e "Floresta em pé, ruralista no chão" foram entoados. O "Todos Amazônia" é um movimento apartidário, mas os manifestantes aproveitaram para protestar contra a política ambiental do atual governo.

    Protestos contra a política ambiental do governo foram feitos
    Protestos contra a política ambiental do governo foram feitos | Foto: Valdeniza Vasques

    "É uma questão ecológica mundial. O que está acontecendo na Amazônia é consequência de uma péssima gestão do governo federal. Isso não pode acontecer", declarou um dos organizadores do evento e membro da União Nacional LGBT Amazonas, Ruan Wendell. "Sabemos que há uma questão econômica envolvida, de pessoas interessadas em vender a floresta  e isso não podemos permitir", completou.

    A União Nacional LGBT Amazonas é uma das entidades que fazem parte do movimento. "Remada Ambiental", "Igarapés Limpos", "Greenpeace Manaus", "Engajamundo" e "União da Juventude Socialista do Amazonas (UJS-AM)" são outros integrantes.

    Para o manifestante Yann Evanovick, a presença de tantas pessoas no protesto mostra que o brasileiro está atento e mobilizado. "Esse é um ato que junta pessoas de vários segmentos porque é uma pauta pela defesa do presente e do futuro. Afinal, a Amazônia é um patrimônio que é do povo brasileiro",  afirmou Yann.

    Diversos grupos se mobilizaram para o protesto
    Diversos grupos se mobilizaram para o protesto | Foto: Valdeniza Vasques

    Outros protestos

    Outro manifesto contra as queimadas foi realizado na manhã desse sábado. O 'SOS Amazônia' se concentrou na Praça do Congresso e seguiu de forma pacífica até a avenida Eduardo Ribeiro. Já na Ponta Negra, movimentos sociais e lideranças indígenas se reuniram no ato "Salve a Amazônia”.

    Queimadas no Estado

    No começo de agosto, o Governo do Amazonas declarou situação de emergência por conta do alto índice de queimadas e desmatamento ilegal no Estado. Até o dia 21 de agosto, mais de 5,4 mil focos de calor foram detectados em território amazonense. Lábrea, Apuí e Novo Aripuanã lideram em queimadas. 

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Luiz Rodrigues/ TV Em Tempo
     


    Comentários