Fonte: OpenWeather

    Monte Horebe


    Vídeo: Semmas avalia prejuízos ambientais no Monte Horebe

    A secretaria realizou uma perícia no local a fim de dimensionar os prejuízos causados ao meio ambiente

    | Foto: TV Em Tempo

    Manaus - A Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente e Urbanismo (Dema) realizou, na manhã dessa quarta-feira (12), uma inspeção no Monte Horebe. O principal objetivo da ação foi mensurar os prejuízos causados ao meio ambiente desde 2015.

    Após a desocupação da área invadida, as equipes de proteção ao meio ambiente começaram a realizar a perícia no local para saber o total da área desmatada, verificar recursos hídricos e qualquer outro dano ao meio ambiente.

    Cerca de 106 hectares da área de preservação foram invadidos, o que causou danos ao equilíbrio ecológico. O local não tem infraestrutura básica, como saneamento e energia elétrica regular. Apesar disso, o igarapé do Geladinho, que nasce na Adolpho Ducke e passa pela região, não sofreu ação da poluição durante a invasão.

    Igarapé do Geladinho não foi afetado pela poluição
    Igarapé do Geladinho não foi afetado pela poluição | Foto: TV Em Tempo

    O crescimento sem planejamento e desordenado de Manaus provocou uma série de problemas ambientais. Um exemplo disso são as ocupações irregulares que acabam degradando os recursos naturais.

    Segundo o antropólogo Dênis Pereira, o crescimento acelerado de Manaus se dá pela chegada dos imigrantes. Fato que se acentuou nos últimos anos.

    Antropólogo explica motivos da expansão acelerada em Manaus
    Antropólogo explica motivos da expansão acelerada em Manaus | Foto: TV Em Tempo

    De acordo com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), 72 focos de invasão foram combatidos no ano passado. 

    Confira a reportagem da TV Em Tempo:

    Confira a reportagem | Autor: TV Em Tempo
     

    *Texto WEB: Marhia Edhuarda Bessa

    Comentários