Fonte: OpenWeather

    ERA DIGITAL NO AM


    Vida real aliada a tecnologia: aplicativos digitais facilitam a rotina

    Em um mundo que corre cada vez mais rápido, a tecnologia também surge para organizar a vida de amazonenses e turistas

    Trabalho, estudo, família, exercícios físicos, trânsito, reuniões e viagens são algumas das pautas que aplicativos já organizam de forma digital
    Trabalho, estudo, família, exercícios físicos, trânsito, reuniões e viagens são algumas das pautas que aplicativos já organizam de forma digital | Foto: Reprodução


    Manaus – A geração do século 21 se move cada vez mais dentro das rotinas estabelecidas de acordo com as diversas atividades de cada um. Trabalho, estudo, família, exercícios físicos, trânsito, reuniões e viagens são alguns dos muitos afazeres que são parte do dia a dia de várias pessoas. Organizar tantas responsabilidades requer disciplina e por isso ferramentas adequadas para garantir a fluidez necessária desta rotina são cada vez mais comuns em formatos de aplicativos digitais.

    No dia a dia já é quase impossível não estar ligado aos aparelhos celulares para conseguir cumprir os compromissos rotineiros, então nada mais comum do que unir as necessidades diárias aos serviços que a tecnologia móvel já oferece, com o objetivo de otimizar tempo e muitas vezes dinheiro dos usuários.

    Academia na palma da mão

    Na imagem, um dos aplicativos usados por Karoline na recente perda de quilos
    Na imagem, um dos aplicativos usados por Karoline na recente perda de quilos | Foto: Divulgação


    A odontóloga Karoline Pio conta que a rotina é sempre muito pesada. Ela acorda cedo, passa a manhã atendendo pacientes em um consultório e pela parte da tarde faz a mesma dinâmica mas atendendo em um outro endereço. Karoline diz que por conta da correria, chegou a engordar quase 10 kg em 1 ano, mas sem tempo e disposição para academia, ela viu nos aplicativos de exercícios físicos a oportunidade de dar a atenção que queria ao seu corpo.

    A odontóloga Karoline mostra os 10kg que pesava antes de se exercitar por meio dos aplicativos
    A odontóloga Karoline mostra os 10kg que pesava antes de se exercitar por meio dos aplicativos | Foto: Divulgação


    “Eu nunca gostei do ambiente fechado que a academia proporciona, e por isso estava sempre refém de alguém que quisesse fazer exercícios físicos comigo fora de lá. Estava sempre treinando com alguém nas ‘Academias ao ar livre’ das praças, ou mesmo correndo na areia pra suar da maneira que dava. Mas comecei a conhecer aplicativos que te ensinam a se exercitar em qualquer lugar e sozinho. Já faz 1 ano que comecei a treinar por conta própria usando os aplicativos e perdi muitos quilos. Meu corpo com certeza já mudou consideravelmente”, diz a odontóloga que já perdeu 10 kg.

    Karoline mostra os quilos que perdeu após usar o aplicativo de exercícios físicos
    Karoline mostra os quilos que perdeu após usar o aplicativo de exercícios físicos | Foto: Divulgação


    Apesar do esforço e dos resultados positivos que Karoline vem registrando, a nutricionista Marina Almeida explica ao Portal Em Tempo que mesmo usando aplicativos como referência em processos de saúde, é indispensável o acompanhamento médico nessas dinâmicas.

    A nutricionista Marina Almeida fala sobre a importância do acompanhamento médico
    A nutricionista Marina Almeida fala sobre a importância do acompanhamento médico | Foto: Divulgação


    “Além dos aplicativos de exercícios físicos, existem também muitos app’s de alimentação saudável e geralmente esses dois são ofertados juntos nas telas dos celulares, como se fossem complementos. Mas é importante destacar que pode ser perigoso começar esse tipo de rotina sem o auxílio de um profissional pois nem sempre os exercícios e alimentos indicados nos programas são equivalentes ao seu tipo de corpo e peso. O correto é compartilhar os aplicativos usados com um profissional da área que possa otimizar ainda mais o serviço oferecido pela tecnologia”, conta a nutricionista.

    Respiração digital

    Já fazem centenas de anos que filosofias religiosas como por exemplo, o budismo, explicam sobre a qualidade de vida experimentada por quem consegue respirar corretamente. A meditação e a prática da yoga são alguns dos exemplos de exercícios que ensinam sobre o controle da respiração e consequentemente melhoram o estado físico e mental de quem pratica as modalidades.

    Lucas Moreno usa o Apple Watch para alertas como beber água, se movimentar e até respirar corretamente
    Lucas Moreno usa o Apple Watch para alertas como beber água, se movimentar e até respirar corretamente | Foto: Divulgação


    Já quem não tem tempo de meditar para aprender a respirar, pode contar com os serviços oferecidos por aplicativos que já são capazes de calcular a quantos minutos o usuário não respira corretamente, ou até mesmo há quanto tempo ele não se move do mesmo lugar.

    Lucas Moreno é formado em Relações Públicas e esse ano termina mais uma faculdade, a de odontologia. A rotina do estudante é cheia de compromissos desde as primeiras horas da manhã. Após trabalhar o dia todo em horário comercial, é a noite que ele tem tempo para se dedicar à nova graduação. Na correria de sua agenda, Lucas diz que são os aplicativos instalados em um relógio no seu braço que o fazem lembrar de respirar e tomar fôlego para as inúmeras tarefas.

    Na imagem o relógio sugeri que o usuário caminhe por 1 minuto para circulação sanguínea
    Na imagem o relógio sugeri que o usuário caminhe por 1 minuto para circulação sanguínea | Foto: Divulgação


    “Quem trabalha dentro de escritório e de frente para o computador sabe como o tempo voa sem a gente perceber. Às vezes ficamos horas sem levantar da cadeira, beber água ou até mesmo respirar direito, e o ar preso gera mal estar, calor, gases. O apple watch é um relógio que funciona como aferidor dos nossos batimentos cardíacos e por isso acaba aferindo também o controle da respiração e até mesmo quando precisamos andar para o sangue circular um pouco. Parece pouco mas faz toda a diferença no dia de quem esquece até de beber água”, explica Lucas Moreno.

    Após minutos sem respirar corretamente, o relógio aciona um alerta para respiração profunda afim de oxigenar o cérebro
    Após minutos sem respirar corretamente, o relógio aciona um alerta para respiração profunda afim de oxigenar o cérebro | Foto: Divulgação


    Tecnologia poliglota

    É claro que a possibilidade de estudar em um bom curso de inglês ou qualquer outro idioma é sempre a opção mais segura na hora de começar a falar outras línguas, mas se você estiver de mochilão pelo mundo e não der tempo de terminar as aulas, a tecnologia mais uma vez resolve o seu problema.

    O australiano Starling Stuart posa com uma sucuri durante sua passagem por Manaus
    O australiano Starling Stuart posa com uma sucuri durante sua passagem por Manaus | Foto: Divulgação


    Esse foi o caso do australiano Sterling Stuart, que de passagem pela capital do Amazonas durante suas férias no início de 2019, aproveitou a facilidade dos aplicativos de tradução de idiomas para se comunicar com os brasileiros. Ele conta que desde que saiu da Austrália já pensava em usar o aplicativo de tradução e ao chegar no Brasil não teve problema nenhum com a tecnologia.

    Stuart usava o Google Translater para se comunicar sem dificuldades com os brasileiros
    Stuart usava o Google Translater para se comunicar sem dificuldades com os brasileiros | Foto: Divulgação


    “Eu não sabia falar nada em português quando cheguei aqui e sempre usei o google translater, primeiro desembarquei no Rio de Janeiro e fiquei impressionado com o como as pessoas no Brasil são simpáticas. Quando cheguei em Manaus nem acreditei na recepção que tive, as pessoas aqui são muito acolhedoras e na maioria do tempo conversavam em inglês comigo para que eu me sentisse confortável. Mas quando encontrava alguém que não sabia inglês, era o aplicativo que me salvava e após essa experiência me sinto seguro para viajar o mundo inteiro afinal os aplicativos tem tradução de quase 80 línguas”, explica o australiano.

    Leia mais:

    Celular virou problema? Como controlar crianças e adolescentes?

    Lojas de Manaus apostam em vendas nas redes sociais e fazem sucesso

    Aplicativo brasileiro que detecta corruptos ganha prêmio internacional 

    Comentários