Fonte: OpenWeather

    Nanotecnologia


    Universidade desenvolve medicamentos que reverte overdose de cocaína

    Universidades dependem da indústria farmacêutica para lançamento no mercado

    A nanotecnologia já está presente em diversos setores da indústria e tecnologia
    A nanotecnologia já está presente em diversos setores da indústria e tecnologia | Foto: Reprodução UFG

    Manaus- A Universidade Federal de Goiás (UFG) anunciou o desenvolvimento de uma nanopartícula que captura a cocaína na corrente sanguínea e evitar os efeitos da droga, mesmo sendo consumida em grandes quantidades que levam à overdose.

    A nanopartícula é administrada por medicamento intravenoso. Testes feitos nos laboratórios do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento Tecnológico  e Inovação em Fármacos, Medicamentos e Cosméticos da UFG, o Faramatec, indicam a capacidade de absorção de até 70% da cocaína no organismo e normaliza a pressão arterial.

    A nanopartícula captura a cocaína e como uma espécie de bolsa a mantém no seu interior e não permite com que ela se espalha para os outros órgãos. Após isso a cocaína aprisionada sai na corrente sanguínea e destruída.

    Na pesquisa e na saúde

    A farmacêutica Eliana Martins Lima é orientadora do trabalho e professora de nanotecnologia aplicada à área farmacêutica, ressalta que é um ganho importante e busca a parceria entre universidade e laboratórios para a eventual disponibilização do medicamento.

    “O que nós buscamos com isso foi viabilizar uma forma de que, no momento em que o paciente começa a perder sinais vitais, seja possível ao médico ou ao Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] salvá-lo, reduzindo aquela dose tóxica que está na corrente sanguínea”

    Com o sucesso do experimento a pesquisa muda e inova com o uso de nanotecnologia em terapias com medicamentos, pois comprovada em estudos a substancia pode reverter quadros graves de pacientes.

    A nanotecnologia para o futuro

    A tecnologia pode ser usada em diagnósticos de doenças
    A tecnologia pode ser usada em diagnósticos de doenças | Foto: Reprodução

     A nanotecnologia não é um termo antigo e já está presente em diversos setores da indústria e da tecnologia. Nos nanodispositivos para celulares, a criação de nanomedicamentos e produção na indústria alimentícia mostra que o futuro está nessa tecnologia. 

    A área da saúde é onde mais está sendo aplicados estudos e desenvolvidas medidas de soluções como na fabricação de materiais odontológicos a partir do material. Nas pesquisas feitas o resultado mostra a maior eficácia no controle bacteriano, pois as nanopartículas permitem controlar infecções com difícil tratamento e possibilitando a cura da doença.

    Via Agência Brasil*

    Leia mais:

    Receba as principais notícias doPortal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

     Corte em orçamento de ciência e tecnologia preocupa entidades

    Árvore será transplantada para ser salva de obra na Constantino Nery

    Pesquisadores descrevem nova espécie de sapo na Amazônia

    Comentários