Fonte: OpenWeather

    Oportunidade


    Gratuito: FPF Tech oferece curso de informática e de programação web

    Inscrições vão até o dia 20 de julho nos centros de treinamento localizados nos bairros Aparecida, Zumbi e Santa Etelvina

    Os cursos têm duração de 5 meses | Foto: Reprodução

    Manaus - A informatização domina as atividades cotidianas, por isso a inclusão digital é essencial para cumprir as exigências de inserção no mercado de trabalho. Pensando nisso, a Fundação Paulo Feitoza (FPF Tech) está com inscrições abertas destinadas a preencher gratuitamente 180 vagas no curso de Programador Web e 120 vagas no curso de Informática Básica para comunidades carentes de Manaus. 

     As inscrições seguem até dia 20 de julho nas unidades dos CTIs dos bairros Aparecida, Santa Etelvina Zumbi. As turmas já vão iniciar no dia 22 de julho. São oferecidas 120 vagas por Centro de Treinamento, divididas em 4 turmas semanais de Programador Web e 02 outras turmas de informática básica que acontecem aos sábados. Os cursos têm duração de 5 meses.

    Para o curso de Programador, os candidatos devem ter entre 14 e 50 anos, cursar a partir do 1° ano do ensino médio e ter renda familiar de até 4 salários mínimos. O candidato é submetido a uma prova sobre conhecimentos gerais e informática básica.

     Aos sábados, funciona o programa de inclusão digital destinado a crianças a partir dos 8 anos, jovens, adultos e pessoas da terceira idade.

    Em 19 anos, o projeto de capacitação profissional da FPF Tech já atendeu a 23 mil pessoas em Manaus. Criado em 2000, o Projeto CTI existe graças à parceria da FPF Tech com diversas empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM).  

     “O conhecimento de informática é fundamental para todos nos dias de hoje. O curso de informática básica possibilitará a edição de um texto, a criação uma planilha, trabalhar com fórmulas e fazer uma apresentação. O mercado de trabalho cobra isso! O curso de programador ensina ao aluno o mundo da programação, como codificar para desenvolver um site no final. Com esses conhecimentos, costumamos dizer que o projeto cria um círculo virtuoso, pois o aluno busca novos conhecimentos, se qualifica, entra no mercado de trabalho, isso gera uma renda para sua família e melhora a sua autoestima”, explica a coordenadora do Projeto CTI, Larissa Feitoza Said.

    As aulas são ministradas nos Centros de Treinamento em Informática (CTI) que atualmente funcionam em três unidades nos bairros de Aparecida (Centro), Zumbi (Zona Leste) e Santa Etelvina (Zona Norte).

    Os CTIs funcionam em espaços comunitários cedidos por instituições de referência, com igrejas, centros religiosos e sociais mais próximos das comunidades, facilitando o acesso. Na Aparecida, a sala do CTI funciona no Santuário Nossa Senhora de Aparecida; no Santa Etelvina, o trabalho é desenvolvido no Centro Social Francisco de Assis; e no Zumbi, os cursos são ministrados Centro Social Nossa Senhora do Carmo.

     Responsabilidade Social

     A unidade Santa Etelvina foi inaugurada há pouco tempo, patrocinada pela empresa Ceras Johnson. Duas outras unidades estão funcionando em Manaus, com o patrocínio da empresa Denso, segundo a coordenadora do Projeto CTI da FPF Tech, Larissa Feitoza.

     Empresas como Microsoft, Nokia, Coel, Videolar, 3M e Philips já apoiaram o CTI ao longo de sua história. “Estamos buscando novos parceiros para continuarem apoiando este importante projeto de capacitação profissional que é um orgulho para a FPF Tech”, reforça a coordenadora do Projeto CTI da FPF Tech.

     “A responsabilidade social é um valor que está na essência da fundação, que foi criada para trazer melhorias para a cidade de Manaus. O desembargador Paulo Feitoza só aceitou emprestar seu o nome se a fundação se tivesse um trabalho de educação voltado para o desenvolvimento das pessoas da nossa cidade”, conta Larissa sobre o primeiro programa de responsabilidade social da FPF Tech na área de educação.

     Mudando realidades

     O resultado do trabalho do CTI é gratificante para FPF Tech e recheado de histórias de sucesso, uma vez que muitos alunos já se tornaram até colaboradores da instituição, como instrutores de informática, pedagogos, analistas, programadores e testadores.

     O Projeto CTI abriu as portas para a vida de Bruna Souza, que começou sua história como aluna do curso de Programador Web, em 2004. Devido ao seu bom desempenho, foi convidada a participar da seleção como instrutora do Projeto CTI, onde começou a trabalhar em 2005. A experiência positiva a fez optar pela graduação em Ciência da Computação como oportunidade para vislumbrar um futuro profissional promissor. Hoje, Bruna trabalha como analista de qualidade da FPF Tech. “O curso foi muito importante porque me deu a chance de encontrar uma carreira e mudar de vida”, diz ela com gratidão pelas conquistas.

     O time da FPF Tech celebra essas conquistas. “Através dos nossos cursos de inclusão digital e programação web, muitos deles buscaram outros cursos, entraram na graduação universitária e começaram a trabalhar na área da informática. Na FPF Tech temos ex- alunos do projeto CTI que viraram nossos colaboradores. Isso nos alegra muito”, afirma a coordenadora do CTI.

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Moradores do Prosamim recebem cursos de capacitação do Cetam

    Sine oferta 34 vagas de emprego nesta sexta-feira (28)
    Comentários