Fonte: OpenWeather

    Inglaterra


    Menino alérgico a leite morre após os colegas de escola jogarem queijo

    O caso que aconteceu na Inglaterra exemplifica bem como é importante tomar cuidado nestes casos

    O menino de 13 anos chegou a entrar em coma e depois morreu
    O menino de 13 anos chegou a entrar em coma e depois morreu | Foto: Divulgação

    Quando alguém tem alergia a certos alimentos é preciso tomar uma série de cuidados porque no caso de descuido pode ter uma reação até mesmo fatal. Quem não pode ingerir leite, por exemplo, fica privado de comer todos os alimentos que levam a bebida entre seus ingredientes, tanto é que os pais nestes casos ficam um bom tempo no supermercado lendo os rótulos dos produtos para certificarem-se que não comprarão nenhum produto por engano.

    A situação que aconteceu na Inglaterra exemplifica bem como é importante tomar cuidado nestes casos, pois um menino de 13 anos chegou a entrar em coma e depois morreu porque alguns colegas jogaram queijo nele. Na escola William Perkin Church of England High School, todos sabiam que o garoto era alérgico ao leite, mesmo assim alguns colegas decidiram jogar queijo em Karanbir durante o intervalo.

    Bastou o menino ter contato com o queijo para desencadear uma grave alergia e ele ficou inconsciente. A direção da escola acionou a equipe de resgate e uma ambulância chegou ao local depois de pouco tempo, levando o adolescente para o hospital, mas depois de dez dias ele morreu.

    “Meu mundo acabou. Ele era meu único filho, toda a família o amava muito, estamos devastados”, disse Rina Cheema, mãe do menino, durante uma entrevista para o Daily Mail.

    A mãe espera que a morte de seu filho sirva de alerta para as pessoas do mundo inteiro, para que levem mais a sério o problema de alergias alimentares e que todos devem se conscientizar sobre isso. Ela acredita que os colegas do filho não queriam matá-lo, era apenas uma brincadeira sem graça, mas a escola deveria conscientizar os alunos sobre o problema.

    “Eu acredito que a escola não fez o suficiente pelo meu filho”, disse a mãe desolada.

    Leia mais:

    Após reabertura de fronteira, venezuelanos entram no Brasil

    Jovem com alergia à água conta que não pode chorar

    Jovem morre de raiva após ser mordida por cachorro que salvou

    Comentários