Fonte: OpenWeather

    Debate


    Trump diz que vai a debate mesmo com diagnóstico de Covid-19

    Ao dizer que irá debater com Joe Biden em Miami no próximo dia 15, Donald Trump levanta questões sobre como o adversário Biden, o moderador e os convidados estariam sanitariamente seguros

    Donald Trump estaria na semana que vem no prazo limite do fim da quarentena, que ele na realidade não cumpriu
    Donald Trump estaria na semana que vem no prazo limite do fim da quarentena, que ele na realidade não cumpriu | Foto: Divulgação

    Nova Iorque - Nas ruas de Manhattan e do Brooklyn, muitos comentavam que o debate dos candidatos à Presidência dos Estados Unidos no próximo dia 15 de outubro poderia não acontecer. Diagnosticado com covid-19 na noite de 5ª feira (1.out) - segundo o médico da presidência dos EUA -, Donald Trump estaria na semana que vem no prazo limite do fim da quarentena, que ele na realidade não cumpriu.

    Depois do resultado positivo, Trump saiu do hospital onde estava internado em Bethesda para uma volta de carro no domingo (4.out), quando cumprimentou de dentro do veículo fechado americanos que foram ao local demonstrar apoio. E, ao chegar à Casa Branca na 2ª feira (5), retirou a máscara para gravação de um vídeo institucional publicado nas redes sociais minutos depois. Nele, o presidente americano aparece batendo continência para o piloto do helicóptero que o deixou ali, depois de 3 dias internado.

    Uma volta estilo triunfal, divulgada junto a um outro vídeo gravado também na entrada da Casa Branca. Nele, Trump diz: "eu aprendi tanto sobre coronavírus e uma coisa é certa: não o deixe te dominar, não tenha medo. Vamos vencê-lo".

    O presidente americano fez o comentário depois de ter recebido diferentes medicações para o tratamento da covid-19. Segundo o médico Sean Conley, Trump ainda toma doses do antiviral Remdesivir, fez uso do esteróide dexametasona (medicação geralmente usada para pacientes em estado grave, já entubados com falta de ar) e recebeu um medicamento ainda em estudo, disponível para um grupo restrito de voluntários, para aumento da imunidade.Na 2ª feira, o médico do presidente afirmou que Trump cumpria os requisitos para a alta hospitalar. Hoje, 3ª feira (6), Trump foi além: informou pelo Twitter que vai debater com Joe Biden na semana que vem em Miami, em 15 de outubro.

    Até o início da noite desta 2ª feira, Joe Biden, candidato democrata e adversário de Trump na eleição, ainda não havia comentado a posição de seu adversário político de que, mesmo diagnosticado com a covid-19, pretende comparecer ao debate. Biden passou o dia em campanha incentivando o voto. Nas redes sociais, um dos vídeos do partido democrata mais comentados é o que Biden aparece conversando com um garoto chamado Shamar.

    Sobre o debate de 15 de outubro, a dúvida é como os organizadores vão garantir a segurança sanitária necessária para Joe Biden, que tem 77 anos de idade, para o mediador e para os convidados, mesmo se o médico do presidente Donald Trump afirmar que ele, naquele momento, tem condições de comparecer.

    Em entrevista ao site Politico nesta 2ª feira, o prefeito de Miami, Francis Suarez, disse que acredita não ser segura a presença de Trump na cidade. "Não é seguro para ele (Trump) nem para ninguém que interagir com o presidente".

    Nesta 4ª feira à noite (7), será a vez dos candidatos a vice-presidente debaterem. Kamala Harris e Mike Pence enfrentam-se na cidade de Utath. Por solicitação do Partido Democrata, Kamala e Pence estarão afastados por uma distância de 3,5 metros e por uma divisória de acrílico, segundo a Associated Press. No 1º debate entre Trump e Joe Biden, os dois estavam a uma distância de 2 metros, sem divisórias ou máscaras.

    Comentários