Fonte: OpenWeather

    Crime hediondo


    Mulher de 82 anos é morta pelo irmão por não conseguir tomar banho

    Depois do homicídio ele enterrou o corpo dela e tentou ocultar o assassinato

    | Foto: Divulgação

    Um coveiro de 57 anos matou a irmã de 82 anos após uma briga que os dois tiveram devido a vítima, pela avançada idade, ter dificuldades para tomar banho. Depois do homicídio ele enterrou o corpo dela e tentou ocultar o assassinato. O crime hediondo aconteceu na zona rural de Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

    O suspeito foi preso por ocultação de cadáver. Ele chegou a Delegacia de Polícia Civil de Uberlândia na manhã desta quinta-feira (04) e será ouvido pelo delegado.

    De acordo com a Polícia Militar, a suspeita é que o crime tenha ocorrido há cerca de 60 dias, tempo em que a idosa estava desaparecida, segundo vizinhos. No entanto, o cadáver foi encontrado nesta quarta-feira (3), em uma mata, próxima a casa de vítima e do suspeito, no bairro Taiaman. A polícia chegou até o corpo após testemunhas denunciarem que a vítima poderia ter sido morta.

    A mulher morava com o irmão de favor e há pouco tempo. O suspeito disse aos militares que havia brigas frequentes com ela e que o relacionamento dos dois não estavam bem. Na última briga, o irmão se revoltou porque a idosa não estava conseguindo e não queria tomar banho e decidiu matá-la. Ele confessou que ela tinha dificuldades para tomar banho e também não gostava.

    O suspeito, a princípio, negou o crime e disse que a irmã tinha viajado e por isso os vizinhos não estavam vendo ela, porém ele não conseguiu sustentar os argumentos e confessou que matou a irmã.

    Segundo a polícia, o homem teria jogado água e batido na idosa, o que pode ter provocado a morte dela. O coveiro ficou com o corpo na casa até a noite, quando ele saiu para enterrar a irmã escondido.

    No dia seguinte, ele já encontrou a mulher morta. No entanto, as causas para a morte serão investigadas pela perícia da Polícia Civil. O homem não tem passagens pela polícia e disse estar arrependido pelo crime.

    Segundo a Polícia Civil, ele ficará preso até a audiência de custódia que deve ocorrer nesta sexta-feira (5).


    Comentários