Fonte: OpenWeather

    Dia das mães


    Suzane e Anna Jatobá deixam presídio para passar Dia das Mães

    Suzane e Ana Carolina receberam o benefício de sair da prisão no Dia das Mães

    As duas aproveitam o direito de saída temporária para o feriado do Dia das Mães | Foto: Divulgação

    Condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, a detenta Suzane von Ritchthofen deixou a penitenciária feminina de Tremembé, interior de São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 8, para passar com familiares o Dia das Mães.

    O mesmo benefício foi concedido a outra presa famosa, Anna Carolina Jatobá, acusada da morte da enteada, a menina Isabella Nardoni. As duas saíram em horários diferentes, entre 8h e 9h da manhã, e devem retornar à prisão somente no dia (14).

    O direito à saída temporária é previsto na Lei de Execuções Penais e, independentemente do crime cometido, exige que o preso tenha progredido para o regime semiaberto, após cumprir parte da pena, e preencha uma série de exigências, entre elas o bom comportamento.

    Suzane chegou a ser punida com a perda de três saídas por ter sido flagrada em uma festa de casamento, durante a 'saidinha' do Natal, em dezembro do ano passado, o que foi considerado falta grave.

    A Defensoria Pública recorreu e o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) restabeleceu o direito dela. A 5.ª Câmara Criminal considerou que a simples presença em evento social, durante o dia, não infringe as normas para a concessão do benefício.

    A detenta deve passar o Dia das Mães com familiares do namorado, em Angatuba, no sudoeste paulista. Suzane está presa desde 2002 por ter tramado a morte dos pais, Manfred e Marísia von Richthofen.

    Anna Carolina Jatobá

    Já Anna Carolina, segundo sua defesa, passaria o período com os dois filhos adolescentes. Ela vem se beneficiando das saídas temporárias desde 2017. Seu marido, Alexandre Nardoni, pai de Isabella Nardoni, também condenado pela morte da menina, obteve este ano o direito às 'saidinhas', mas só deve deixar o presídio de Tremembé no Dia dos Pais, em agosto, caso o benefício seja mantido. 

    O Ministério Público Estadual entrou com recurso, pedindo que o preso seja submetido a um novo teste para avaliação de suas condições psicológicas, mas a decisão da justiça ainda não saiu. Anna e Alexandre são acusados de terem causado a morte de Isabella em março de 2008. Ela teria sido jogada do sexto andar do Edifício London, na Vila Guilherme, onde morava a família, mas, apesar de ter sido condenado, o casal sempre negou o crime. 

    Leia mais:

    Jovem é enganada no Tinder e sofre golpe de R$ 1 milhão

    Jovem revela ter relações sexuais com pai e diz que não consegue parar

    PM que agrediu comerciante no Rio por causa de sanduíche vira réu

    Comentários