Fonte: OpenWeather

    Crime no Pará


    Filhos e genro são presos no Pará após sequestrarem idosa de 84 anos

    O genro que foi preso, confessou que foi chamado pelo irmãos, filhos da vítima, para sequestrar a idosa. Eles queriam o dinheiro da mulher que é fazendeira e havia vendido cabeças de gado. Na ação, um homem foi morto após atirar contra os policiais

    Os presos irão responder por extorsão mediante sequestro e associação criminosa. O sequestro terminou por volta de 11 horas, deste domingo.
    Os presos irão responder por extorsão mediante sequestro e associação criminosa. O sequestro terminou por volta de 11 horas, deste domingo. | Foto: Polícia Civil do Pará

    Belém- A Polícia Civil do Pará resgatou, neste domingo (19), uma idosa de 84 anos, vítima de sequestro, na cidade de Marabá, sudeste paraense. Ela estava em um cativeiro, onde era mantida refém desde a última quinta-feira (16). Os presos irão responder por extorsão mediante sequestro e associação criminosa. O sequestro terminou por volta de 11 horas, deste domingo.

    O crime

    Policiais civis da Superintendência Regional de Marabá, Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) de Marabá e da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos e Antissequestro (DRRBA/DRCO), localizaram o endereço do local e libertaram a vítima. Quatro sequestradores foram presos e um quinto acusado morreu após atirar em direção aos policiais. Entre os presos, estavam o genro e os dois filhos da vítima responsáveis em planejar o crime para extorquir dinheiro da idosa, que é fazendeira.

    Por volta das 10 horas de quinta passada, três homens armados invadiram a fazenda São João, na cidade de Abel Figueiredo, sudeste paraense, e sequestraram a dona da propriedade. Ela foi levada para uma casa, em Bom Jesus do Tocantins, onde foi mantida em cativeiro.

    Genro da vítima

    Nas investigações, os policiais civis receberam a informação de que um dos responsáveis pelo crime era Gerson Silva Cabral Ferreira, genro da vítima, que estava no município de Bom Jesus do Tocantins. Preso, ele confessou o crime. 

    Em interrogatório, ele confirmou que tinha um caso com Vanilda Aguiar, filha da vítima. Segundo o acusado, Vanilda e o irmão dela, Gelson Aguiar, o chamaram para ajudar no sequestro da própria mãe deles. O plano era extorquir a idosa, pois a vítima teria uma alta quantia em dinheiro no banco resultante da venda de cabeças de gado. "Dessa forma, seria possível forçar a idosa a vender suas terras que estariam em processo de inventário devido ao falecimento de seu esposo", explica o delegado Thiago Carneiro, superintendente regional da Polícia Civil em Marabá.

    Comparsas

    Gelson Ferreira ficou responsável em chamar três comparsas para participar do sequestro. Identificados como Isaac Ferreira de Sousa, Romildo da Conceição Santos e outro identificado apenas como Carlia, eles invadiram a fazenda da idosa, e a levaram até o cativeiro. Desde quinta-feira, eles se revezaram para manter a vítima no local.

    As equipes de policiais civis, de posse do endereço, foram ao cativeiro, em Bom Jesus do Tocantins. Ao entrarem no local, apenas um dos sequestradores estava na casa. Romildo passou a atirar nos policiais civis com um revólver calibre .38. Na troca de tiros, ele foi baleado e socorrido com vida ao Hospital local, mas não resistiu.  

    Em seguida, as equipes policiais foram até as residências dos outros dois sequestradores. Isaac foi preso. Carlia fugiu logo após tomar conhecimento da prisão dos outros envolvidos e está foragido. A vítima foi encaminhada para o hospital, onde foi medicada e passa bem.

    Além de Isaac e Gerson, as investigações demonstraram que o crime foi organizado pelos filhos da vítima, Vanilda e Gelson, que foram autuados em flagrante e estão presos à disposição da Justiça de Marabá.


    Comentários