Fonte: OpenWeather

    São Paulo


    Patroa branca registra queixa de injúria racial contra doméstica

    A denunciante relatou que as ofensas aconteceram em abril

    Patroa denuncia empregada por racismo | Foto: Divulgação

    Uma mulher branca registrou uma queixa de injúria racial na Polícia Civil de São Paulo. O caso é pouco comum e chamou atenção dos policiais. A veterinária Ana Luiza Ferraz, 32, afirmou que foi vítima de discriminação por parte de uma das suas empregadas doméstica.

    Segundo a Folha de S. Paulo, a denunciante relatou que as ofensas aconteceram em abril, quando a funcionária se desentendeu com ela e mandou um áudio, por engano, ao marido da patroa, na qual se referia a ela como “encardida do sul” e “cachorra do sul”.

    A funcionária é uma mulher de 55 anos, branca, que mora em Taboão da Serra, município da Grande São Paulo. "A grande maioria dos casos que acontece, que a gente tem notícia, envolve a raça negra, são os casos que mais acontecem mesmo. Mas nada impede que um japonês, ou indiano, enfim, também seja vítima desse tipo de comportamento”, disse o delegado Rubens Barazal, titular do 23º DP (Perdizes).

    A queixa foi levada à polícia pela advogada da veterinária, Roselle Soglio, que disse ter percebido um componente racial nas ofensas, já que o parágrafo 3º do artigo 140 do Código Penal qualifica uma declaração como injúria racial se "consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência".

    A pena prevista é reclusão de um a três anos e multa.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Rua 'sangra' em São Paulo e chama atenção de motoristas

    Polícia usa viatura de papelão para enganar motoristas

    Comentários