Fonte: OpenWeather

    Relato no Facebook


    Motoboy de aplicativo morre durante entrega

    Thiago de Jesus Dias teve um AVC e faleceu dois dias depois. Ao serem contatados, nem a empresa, nem o SAMU foram ao local para prestar ajuda

    O entregador tinha 33 anos
    O entregador tinha 33 anos | Foto: Carlos Jasso/Reuters

    A advogada Ana Luísa publicou em seu Facebook um relato que causou comoção devido ao final trágico e à sucessão de atitudes questionáveis que culminaram na morte de um homem, de 33 anos. Segundo a advogada, no sábado (5), ela utilizou um aplicativo de entregas para realizar um pedido, posteriormente entregue pelo motoboy Thiago de Jesus Dias através do aplicativo Rappi. 

    Ainda na porta de Ana Luísa, Thiago disse estar com dor de cabeça, náusea e pressão baixa. A advogada e seus dois colegas acionaram o SAMU enquanto providenciavam cobertas para aquecer o motorista. Também ligaram para a empresa Rappi, que não ajudou no socorro e pediu somente que eles dessem baixa no pedido para que eles pudessem avisar os próximos clientes de Thiago que não receberiam seus produtos no horário previsto. 

    Durante o período, Thiago piorou e conseguiu somente balbuciar o telefone da irmã, antes de desmaiar e ter uma convulsão. Ana Luísa relata que, muito assustados, ela e os amigos voltaram a ligar para o SAMU e que realizaram todos os testes orientados por telefone enfatizando a urgência do caso.

    Após diversas ligações para órgãos públicos, o grupo e a irmã de Thiago, que já havia chegado ao local, decidiram chamar um carro de aplicativo para levá-los ao hospital. Porém, o motorista se recusou a levá-los, mesmo sob o argumento de que omissão de socorro é crime.

    Thiago de Jesus Dias deu entrada na UTI do Hospital das Clinicas somente quando seus amigos conseguiram chegar ao bairro de Perdizes, zona oeste de São Paulo, onde Ana Luísa mora. Foi diagnosticado que ele havia sofrido um AVC. 

    Na segunda-feira (8), foi constatada a morte encefálica de Thiago, que deixa uma filha pequena. A família optou por doar os órgãos. 

    Por meio de nota, a Rappi lamentou profundamente o falecimento do entregador Thiago de Jesus Dias e disse que se solidariza com os seus familiares. A Rappi reforçou ainda que está apurando os fatos e está aberta a colaborar com as autoridades. Assista ao vídeo sobre o caso:

    | Autor:
     

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Mortes no Mauazinho têm relação com briga entre FDN e CV, diz polícia

    SSP-AM mantém sigilo sobre transferência de Sheila para Manaus

    Comentários