Fonte: OpenWeather

    Caso Neymar


    Najila Trindade é acusada de mais dois crimes no caso Neymar

    Polícia Civil já havia a indiciado por outras três acusações

    Najila manteve suas denúncias contra o jogador do PSG | Foto: Divulgação

    A modelo Najila Trindade Mendes de Souza foi indiciada na última terça-feira, (17) pelo Ministério Público de São Paulo pelos crimes de denunciação caluniosa e extorsão no caso em que acusou o jogador Neymar de ter cometido um estupro em um encontro dos dois na cidade de Paris, na França.

    A acusação não é a primeira contra Najila, que já havia sido indiciada pela Polícia Civil também por fraude processual, denunciação caluniosa e extorsão. O ex-marido da modelo, Estivens Alves, também foi denunciado por fraude processual e por divulgação de conteúdo erótico de sua ex.

    Na última quarta-feira, (11), Najila prestou depoimento no caso em que acusa Neymar de divulgar imagens íntimas suas na internet. Ao deixar a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), na Cidade da Polícia, Zona Norte do Rio, ela manteve suas denúncias contra o jogador do PSG, incluindo a de que ele cometeu o estupro num hotel de Paris, em maio.

    "Minha vida está devastada. Quem comete um crime público é bem capaz de cometer um crime privado. Já conseguiram provar que eu não fui violentada nem nada, mas não conseguiram indiciar ele por esse crime que ele fez. Ele está trabalhando igual no futebol: driblando e caindo", ironizou Najila.

    Comentários