Fonte: OpenWeather

    Crimes


    Familiar detalha casos de pedofilia e assassinato cometidos por Susy

    Condenada por estuprar e matar uma criança de nove anos em 2010, a transexual Susy de Oliveira também seria a autora de outros crimes sexuais contra crianças e adolescentes, além de roubo.

    Condenada por estuprar e matar uma criança de nove anos em 2010, a transexual Susy de Oliveira também seria a autora de outros crimes sexuais contra crianças e adolescentes, além de roubo.
    Condenada por estuprar e matar uma criança de nove anos em 2010, a transexual Susy de Oliveira também seria a autora de outros crimes sexuais contra crianças e adolescentes, além de roubo. | Foto: Divulgação

    Condenada por estuprar e matar uma criança de nove anos em 2010, a transexual Susy de Oliveira também seria a autora de outros crimes sexuais contra crianças e adolescentes, além de roubo. Os detalhes desses supostos casos foram contados por uma dia dela dentro do processo que a condenou a 36 anos e 8 meses de prisão. 

    Segundo o Portal Antagonista, no caso que resultou na sua condenação, Susy teria deixado o corpo da criança apodrecer em sua sala por 48 horas.

    A transexual foi personagem de uma reportagem do Fantástico no último dia 1º. Na ocasião, seu relato emocionou o público, mas, após a divulgação do crime que cometera, as redes sociais foram se encheram de mensagens criticando a TV Globo e Dráuzio Varella, autor da reportagem.

    Segundo o Metrópoles, ela já teria sido acusada por patrões e parentes de abusar de outras crianças. De acordo com relatos feitos em oitiva por uma tia de Susy, constante das folhas 645 a 650 do Pedido de Revisão Criminal, “ele roubava, mentia e não ia para a escola, até os 12 anos. Depois dessa idade, começou a roubar com arma e fumava maconha”, disse em depoimento no processo, que corre em segredo de Justiça.

    Abusos

    A testemunha ainda declarou que Susy teve problemas com os patrões quando trabalhava em uma padaria. “Foi acusada de estar abusando de uma criança de 3 anos, e os parentes da criança foram na minha casa atrás dela, querendo matá-la”, contou a mulher ao Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP).

    Em outra ocasião, a tia recebeu reclamações de Susy porque ela teria ido passar as férias na casa do irmão e teria “tentado estuprar o sobrinho de 5 anos”. Ela ainda complementa: “Na escola, era acusado de pular o muro, ir no banheiro passar a mão em alguém e roubava de professores”, completa o depoimento.

    A tia acrescentou ainda que a sobrinha teria se envolvido em um outro roubo quando adolescente, no qual foi assaltar a casa com uma faca na mão e uma “moça novinha com criança de colo se assustou e pulou a janela”, disse.

    Prisão perpétua

    Já no fim de tarde desta segunda-feira (9), o presidente Jair Bolsonaro se manifestou em seu Twitter sobre o caso. Ele lamentou o tempo de condenação de Susy, pedindo que ela enfrentasse prisão perpétua. 

    "Enquanto a Globo tratava um criminoso como vítima, omitia os crimes por ele praticados: estupro e assassinato de uma criança. Graças à internet livre, o povo não é mais refém de manipulações. Infelizmente a Constituição não permite prisão perpétua para crimes tão cruéis.", diz o post.

    Comentários