Fonte: OpenWeather

    Denúncia


    Bebê tem a cabeça arrancada durante parto em hospital

    Em nota, a instituição afirma que se trata de uma complicação incomum chamada distocia de ombro, e que todas as manobras previstas foram realizadas para salvar a criança

    De acordo com a família, apesar da mãe ter indicação de cesariana por problemas de saúde do feto, os profissionais de saúde optaram por realizar um parto normal
    De acordo com a família, apesar da mãe ter indicação de cesariana por problemas de saúde do feto, os profissionais de saúde optaram por realizar um parto normal | Foto: Reprodução

    A Santa Casa de Misericórdia, em Belém, está investigando a denúncia de uma família que afirma que o seu bebê recém-nascido teve a cabeça arrancada durante o parto. 

    De acordo com a família, apesar da mãe ter indicação de cesariana por problemas de saúde do feto, os profissionais de saúde optaram por realizar um parto normal, momento em que ocorreu a tragédia. 

    Os pais da criança registram um boletim de ocorrência. Em nota, o Hospital afirmou que a criança tinha má formação, o que teria resultado nessa situação e que o bebê teve distocia de ombro, caso pouco comum, no qual, durante o nascimento, há dificuldade da passagem do ombro da criança após a passagem de sua cabeça pela sínfise púbica. 

    Médicos e enfermeiros envolvidos no procedimento foram afastados dos seus cargos durante as investigações internas do Hospital. O Governador do Pará pediu que a polícia investigue o caso.

    Veja a reportagem do caso:

    Comentários