Fonte: OpenWeather

    Imunização


    Governo prevê vacinação em 5 dias após aval da Anvisa

    O governo também deu uma previsão de concluir a imunização da "população em geral" em um ano

    Governo apresentou plano de imunização ao Superior Tribunal Federal sendo os quatro primeiros meses destinados aos grupos prioritários
    Governo apresentou plano de imunização ao Superior Tribunal Federal sendo os quatro primeiros meses destinados aos grupos prioritários | Foto: Divulgação

    Brasil - Em resposta ao Superior Tribunal Federal (STF), a Advocacia-Geral da União (AGU) informou que a previsão do Ministério de Saúde é começar a vacinar grupos prioritários cinco dias após ter o aval da Anvisa e a entrega das primeiras doses de um imunizante certificado pela agência. O prazo foi estabelecido nesta terça-feira (15).

    A pasta, entretanto, segue sem dar uma data específica para iniciar a vacinação, condicionando isso à definição de qual será a primeira vacina a ter uma aprovação de uso emergencial pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Em nota, governo disse que vai apresentar oficialmente o plano nacional amanhã, 10h, com a presença do presidente Jair Bolsonaro e o ministro Eduardo Pazuello.

    Atualmente, a vacina da Pfizer/Biontech e a CoronaVac são as principais candidatas a conseguir a autorização e a ter doses disponíveis para uso, mas nenhuma das duas fez ainda a solicitação ao órgão federal. O uso emergencial do imunizante da Pfizer já vem sendo usado nos EUA, no Reino Unido e em outros países.

    O governo também deu uma previsão de concluir a imunização da "população em geral" em um ano, o que deixa o plano de vacinação com 16 meses, já que os primeiros quatro meses serão para grupos prioritários.

    *Com informações do UOL

    Leia Mais:

    Vacina indiana deve ficar pronta e ser comercializada em fevereiro

    Enfermeira é a primeira a receber vacina contra Covid-19 nos EUA

    Colégio Eleitoral oficializa vitória de Biden como presidente dos EUA

    Comentários