Fonte: OpenWeather

    Destruição


    Vídeo: 2020 foi segundo pior ano de desmatamento na Amazônia, diz Inpe

    Os dois maiores registros de desmatamento aconteceram nos dois primeiros anos de mandato do presidente Jair Bolsonaro, que é um defensor da exploração econômica da região.

     

    Segundo as informações, 2020 foi o segundo pior ano de desmatamento da Amazônia legal
    Segundo as informações, 2020 foi o segundo pior ano de desmatamento da Amazônia legal | Foto: Divulgação

    O desmatamento na Amazônia aumentou 13,7% em dezembro de 2020 na comparação com o mesmo mês de 2019, mostraram dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgados sexta-feira (8).

    Segundo as informações, 2020 foi o segundo pior ano de desmatamento da Amazônia legal. Em comparação a 2019, foi registrado uma queda de 8,2%, totalizando 8.426 km² de área desmatada em 2020. Em 2019 foram 9.178 km². 

    Os dois maiores registros de desmatamento aconteceram nos dois primeiros anos de mandato do presidente Jair Bolsonaro, que é um defensor da exploração econômica da região. 

    Marcio Astrini, secretário-executivo do Observatório do Clima, em nota distribuída pela entidade, avaliou esse cenário.

    "Bolsonaro tem dois anos de mandato e os dois piores anos de Deter ocorreram na gestão dele. As queimadas, tanto na Amazônia quanto no Pantanal, também cresceram por dois anos consecutivos. Não é coincidência, mas sim o resultado das políticas de destruição ambiental implementadas pelo atual governo". 

    Veja reportagem

    | Autor: SBT Jornalismo
     

    *Com informações do site SBT News

    Leia mais 

    Mineração na Amazônia bate recordes de desmate nos últimos dois anos

    Operações contra desmatamento e queimadas iniciam em março, no AM

    Várzeas Amazônicas: entre a riqueza e as ameaças para a área

    Comentários