Fonte: OpenWeather

    Meio Ambiente


    Boto é encontrado morto com calcinha presa em nadadeira; veja fotos

    Além da peça invasora no corpo, o boto tinha sinais de fraqueza, estava abaixo do peso e tinha sintomas de pneumonia

     

    O tecido causou ferimentos no animal, cicatrizou e ficou num nível profundo
    O tecido causou ferimentos no animal, cicatrizou e ficou num nível profundo | Foto: Reprodução

    Os botos são animais que mechem com o imaginário das pessoas. Além de ser um animal envolvido em lendas, são espécies que sofrem por conta da poluição causada pelo ser humano.

    Uma fêmea de boto-cinza (Sotalia guianensis) foi encontrada morta com uma calcinha presa em uma das nadadeiras. O caso de resgate foi feito em Itapoá, em Santa Catarina, pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos, no último domingo (16).

     

    Veja como ficou o animal
    Veja como ficou o animal | Foto: Reprodução

    Segundo a autópsia feita no animal, ele estava com uma calcinha enroscada em uma de suas nadadeiras. Há suspeita de que a peça íntima tenha “engatado” no animal quando ele ainda era um filhote.

    O tecido causou ferimentos no animal, cicatrizou e ficou num nível profundo. Chegava a encostar em ossos do mamífero.

    Além da peça invasora no corpo, o boto tinha sinais de fraqueza, estava abaixo do peso e tinha sintomas de pneumonia.

     A instituição afirma que o caso serve como alerta sobre descartes incorretos de lixo e outras sujeiras em rios e oceanos brasileiros.

     

    A peça íntima ficou engatada no animal
    A peça íntima ficou engatada no animal | Foto: Reprodução

    Preservação da espécie é a luta diária de cientistas e ambientalistas. Um grupo de pesquisadores de cinco países da América do Sul lançou em outubro de 2020, a plataforma Botos Amazônicos.

    Esta ferramenta tem o objetivo de disseminar informações sobre os "golfinhos de rio" da região amazônica – e traz diversos dados sobre as espécies como distribuição geográfica, estimativas populacionais, ameaças e barreiras naturais. 

     

    Veja o animal encontrado morto
    Veja o animal encontrado morto | Foto: Reprodução

    O objetivo é que a plataforma ajude nos processos de tomada de decisão e no planejamento de ações para a conservação destes mamíferos. Botos Amazônicos está disponível em inglês com acesso gratuito. Versões em português e espanhol estão sendo produzidas; e um storymap com informações resumidas em português está disponível para consulta pública.

    Botos no turismo do AM

    Com as lendas amazônicas ao entorno do boto-cor-de-rosa, habitante das águas do Rio Negro, o protagonista das histórias tem o poder de seduzir turistas de todo o mundo a conhecer as belezas da Amazônia e se aventurar em um mergulho com o boto amazônico.

    Um dos lugares que oferece essa experiência é o Abaré Rio Negro, localizado na região da Cachoeira do Castanho, em Iranduba (distante 27 quilômetros de Manaus), que oferece turismo sustentável. A interação com o animal pode ocorrer com um grupo de até dez pessoas, com o uso obrigatório de colete salva-vidas e orientações de segurança antes do mergulho.

    R7*

    Leia mais:

    Extermínio: 7 mil botos são mortos na Amazônia todos os anos

    Conheça Laura Prado, a amazonense amiga de um boto-fêmea

    Comentários