Fonte: OpenWeather

    Caso inusitado


    Mulher vai ao banheiro e acaba trancada em empresa por 14 horas

    Família chega a fazer ocorrência por desaparecimento

     

    Rosana havia sido vista pela última vez perto das 15h de terça-feira (20)
    Rosana havia sido vista pela última vez perto das 15h de terça-feira (20) | Foto: Reprodução

    Sabe aquelas fechaduras de banheiros que te causam medo? Às vezes por terem problemas técnicos e outras por desconhecimento de como abre? E o medo que ninguém te escute caso fique presa? Pois é, ocorreu exatamente isso com Rosana Severino.

    Uma mulher de 53 anos ficou 14 horas trancada por engano dentro da empresa onde trabalha em Blumenau, no Vale do Itajaí. A família dela chegou a fazer um boletim de ocorrência por desaparecimento. Rosana Severino foi ao banheiro na empresa, mas não conseguiu sair porque o estabelecimento foi fechado após o fim do expediente.

    Rosana havia sido vista pela última vez perto das 15h de terça-feira (20) dentro da empresa. Ela só foi encontrada pela dona do local por volta das 5h desta quarta (21).

    A Polícia Militar informou que realizou buscas para achar a funcionária.

    "Passou tudo pela nossa cabeça, menos o óbvio. Ninguém pensou em ir até a empresa. Parece piada, nem a gente acredita que isso aconteceu" disse Talana da Silva, filha de Rosana.

    Depois do susto, Rosana contou que ela ficou trancada após ir ao banheiro e não tinha dito para as colegas que estaria lá. A empresa onde Rosana trabalha é pequena e o expediente vai até 15h. Ela não costuma levar o celular ao trabalho.

    Jessica Michel, outra filha da funcionária, explicou que o local não possuía telefone fixo. A família não informou onde a mulher dormiu durante o tempo que ficou presa.

    Ida ao banheiro no fim do expediente

    Talana contou que a mãe costuma sempre ir ao banheiro antes do fim do expediente. Ela frequentemente avisa alguém, com medo de ficar presa na empresa, mas não fez isso na terça. A chefe também não percebeu que havia uma funcionária no interior do imóvel. A proprietária fechou o local e deixou Rosana lá dentro.

    Após 14 horas, a chefe retornou ao local e ao abrir o estabelecimento de deparou com a funcionária. A mulher foi liberada e voltou para casa. Segundo as filhas, Rosana está bem e descansando.

    *Com informações do G1

    Leia Mais

    Polícia orienta que familiares de desaparecidos não divulguem contatos

    Comentários