Fonte: OpenWeather

    Atentado


    Merendeira salva 25 crianças no massacre em Suzano e relata desespero

    A profissional de 54 anos afirma em entrevista exclusiva que colocou geladeira e mesa para barrar a entrada dos assassinos

    Segundo a profissional de 54 anos, muitas crianças começaram a correr desesperadas por volta das 9h30, horário em que ocorreu o tiroteio na escola e relata atitude heroica | Foto: Reprodução

    Em entrevista exclusiva para o Roberto Cabrini no Fofocalizando, a merendeira Silmara Cristina Silva de Moraes deu detalhes do momento de pânico no massacre ocorrido na manhã desta quarta-feira (13) na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, município que faz parte da Região Metropolitana de São Paulo.

    Segundo a profissional de 54 anos, muitas crianças começaram a correr desesperadas por volta das 9h30, horário em que ocorreu o tiroteio na escola e relata atitude heroica:

    "Começou os pipocos e a gente achou que era brincadeira. Mas, aí os alunos começaram a gritar que era tiro. No momento, nós abrimos a porta e colocamos os alunos para dentro naquele desespero. Nós colocamos a geladeira e a mesa para nos proteger, porque as janelas são abertas e ficamos com medo deles aparecem aqui".

    Confira a entrevista exclusiva clicando aqui.

    *Com informações do site Fofocalizando do SBT

    Leia mais

    Adolescentes usaram revólver e arma medieval em ataque em Suzano

    Polícia identifica atiradores de ataque em escola de São Paulo

    Sobe para 10 número de mortos durante tiroteio em escola de SP


    Comentários